Translate

sábado, 12 de setembro de 2009

Tragédia no Anel Rodoviário de BH: cinco mortes em acidente que envolveu 17 veículos

Foi uma noite de sexta-feira trágica no Anel Rodoviário.
No horário de maior movimento na rodovia um caminhão teria perdido o freio em um trecho de descida. Cinco pessoas morreram e outras quatro ficaram gravemente feridas.
Dezessete veículos se envolveram na batida. Era fim da tarde. O Anel Rodoviário, em horário de pico, em plena sexta-feira, lotado. Na altura do bairro Buritis, começou a série de batidas. Segundo testemunhas, um caminhão, com placa de Sergipe, chocou-se com dois carros sem deixar feridos e não parou.
A partir daí o caminhão ainda teria seguido por mais quatro quilômetros do Anel Rodoviário, descontrolado. Em um ponto de congestionamento, o motorista não conseguiu parar e atingiu outros 14 veículos. Em uma moto estavam dois homens, o que estava na garupa morreu no hospital; o piloto, no local do acidente. Morreram ainda um bebê de um ano e meio, o motorista e o passageiro de um Gol – que pegou fo
go. Espalhados pelo chão, extintores de usados por passageiros que passavam na hora e tentaram apagar o incêndio. Para resgatar os feridos, os bombeiros tiveram que abrir a lataria de dois carros. A mãe do bebê que morreu, o motorista do caminhão que provocou o acidente e outras três pessoas foram levadas para o Pronto-Socorro do Hospital João XXIII.
A volta para casa foi complicada. Quem estava no Anel Rodoviário enfrentou longo congestionamento, nos dois sentidos. As pistas ficaram fechadas por três horas. Morreram no acidente Enzo Duarte Santos, de um ano, Wellington Domingos da Silva, de 29, Marcos Nunes Silva, 31 anos, Edson Romero de Morais, de 33, e Wagner Siqueira da Fonseca, de 37 anos.
fonte: g1, 12/09/09

2 comentários:

Ricardo Conceição disse...

caminhão desgovernado sem freio? Motorista exausto??

nanda disse...

A criança q morreu é meu primo. Foi um choque pra todos da minha família.
Se eu fosse enfermeira do hospital aonde o demente do motorista está, com certeza eu enfiaria no braço dele um remédio letal pra ele aprender a não matar os ouros. Ele tava compressa em entegar as suas encomendas e pra não atrasar deu essa terrivvel desculpa q o seu lindo caminhão tava sem freio matando uma criança e outras pessoas. Ele destruturou e acabou com a alegria da minha familia.