Translate

terça-feira, 12 de maio de 2009

Deputado se envolve em acidente que mata dois jovens em Curitiba

Deputado se envolve em acidente que mata dois jovens em Curitiba
O deputado estadual do Paraná, Fernando Ribas Carli Filho estava com a carteira de habilitação suspensa por excesso de multas e, segundo testemunhas, dirigia em alta velocidade.
Um grave acidente de trânsito e duas vítimas. O motorista? Um parlamentar.
O deputado estadual do Paraná, Fernando Ribas Carli Filho estava com a carteira de habilitação suspensa por excesso de multas e, segundo testemunhas, dirigia em alta velocidade.
O deputado Carli Filho tem 26 anos e estava proibido de dirigir desde julho do ano passado. A carteira de motorista foi suspensa depois que o ele acumulou 130 pontos.
É uma extensa lista de infrações de trânsito. Só por excesso de velocidade são 23 multas. Há também registro de estacionamento em local proibido e de dirigir falando ao celular. Mesmo com a carteira suspensa, o deputado continuou dirigindo.
Na madrugada da última quinta-feira, ele se envolveu num acidente. O carro que dirigia se chocou com outro, onde estavam dois jovens. Rafael Yared, de 26 anos, e Carlos Almeida, de 20, morreram na hora.
"O carro branco entrou devagar e o outro carro veio em velocidade alta, subiu, tipo encavalou em cima, passou por cima e foi embora", Alice Brás, testemunha do acidente. Com a violência da batida, o carro dos dois jovens foi completamente destruído.
O veículo do deputado teve estragos principalmente na frente. Ele foi levado em estado grave para um hospital e no domingo, transferido para o Albert Einsten, em São Paulo. A família do deputado não falou sobre o assunto. A mãe de um dos jovens que morreu, questiona alguns procedimentos da polícia.
"A primeira coisa que eu fiz, a pergunta ao delegado foi: por que não foi feito o exame de sangue no ilustre deputado? Ele me falou que não fez o exame porque ele estava sendo medicado e que não seria feito o exame. E que só faz com permissão.
No meu filho e no amigo dele não foi pedido permissão. Foi feito o exame de tudo que é tipo de dosagem.”
O delegado não quis gravar entrevista. O Ministério Público nomeou um promotor para acompanhar as investigações, mas por enquanto, ele também não vai se manifestar sobre o caso. Na Assembleia Legislativa do Paraná, o deputado Tadeu Veneri, do PT, pediu que não haja privilégios durante o inquérito policial.
"Nós temos que cumprir aquilo que diz a Constituição de que somos iguais e nesse caso não há razão de ser, ninguém pode aceitar que nós tenhamos para este ou para aquele um tratamento diferenciado”, diz Tadeu.
O deputado Carli Filho está internado na unidade de terapia intensiva do hospital Albert Einstein e, de acordo com um boletim médico, realiza exames clínicos e neurológicos para determinar o seu estado de saúde. O deputado está consciente e respira sem ajuda de aparelhos. Segundo os médicos, ainda não há previsão de alta.
Fonte: g1, 12/05/09 - 14h04 - Atualizado em 12/05/09 - 14h04

11 comentários:

Fernanado Rosa disse...

Uma irresponsabilidade sem tamanho e protegido pelo governo por ser deputado, deveria perder o mandato.

Mariana disse...

tão bonitinho e tão irresponsável.

Ricardo Conceição disse...

Um tremendo idiota!

Lisette Feijó disse...

Isto é irresponsabilidade pública permitir alguém dirigir com 30 multas e nada acontecer, e estão preocupados com gripes??Deveriam se preocupar com vidas.

Ricardo Conceição disse...

Um tremendo idiota!

Anônimo disse...

irresponsável

Anônimo disse...

Penso que já está passando da hora de nos unirmos para banir este tipo de politico, que comete crimes como este e outros de proporções imensas. Deve ser banido do meio politico.O resto, se acordou a consciencia, talvez ela mesmo o castigue.

josenildo disse...

não se trata de um crime politico,e sim,um crime civil.acho que ele deveria ser julgado pelas duas justiças:a privilegiada e a comum!!

Eduardo disse...

Quando nós pensamos que já vimos de tudo nessa vida. ( ) Nesse país não tem justiça mesmo? Estamos na mão do palhaço mesmo.

Eduardo disse...

Eu tenho a pura certeza, que este otário está na profissão errada. Mas... No automobilismo, não pode dirigir embriagado de maneira alguma. (É pra rir ou é pra lamentar).

Mônica disse...

Inadmissível uma pessoa publica, cometer tamanha barbárie, espero que a JUSTIÇA dessa vez, faça valer, afinal duas vidas foram cessadas por um ato altamente irresponsavel. Esse bonitinho, deverá ser sevedramente punido, visto se tratar de uma pessoa de alta periculosidade.