Translate

quinta-feira, 23 de abril de 2009

A GUERRA SILENCIOSA NO TRÂNSITO DO BRASIL

CARTA ABERTA
A GUERRA SILENCIOSA NO TRÂNSITO DO BRASIL
O que dizer de um trânsito que mata 35 mil pessoas todos os anos, deixa 70 mil pessoas inválidas e 210 mil com seqüelas? Números apurados em 2007, informam que em 8 anos, 254 mil pessoas perderam suas vidas nas estradas, ruas e avenidas do país (g1.com.br).
O Brasil gasta 28 bilhões por ano com acidentes de trânsito, sendo a terceira causa de morte, ficando atrás apenas das doenças do coração e do câncer e o segundo maior problema de saúde pública, perdendo apenas para a desnutrição.
Aproximadamente 50% dos leitos em hospitais são ocupados por vitimas de acidentes de trânsito. Morrem em média 100 pessoas por dia ou 1 (uma) a cada 4 minutos. Estes números são maiores que muitas guerras.
GENOCÍDIO – TRAGÉDIA
Alguns destes números poderiam mudar, pois segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, das 35 mil que morrem anualmente, aproximadamente 8 mil se salvariam se estivessem usando o CINTO DE SEGURANÇA. Dados da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, somente 3% (três por cento) dos adultos e 20% (vinte por cento) das crianças usam o cinto no banco traseiro e em geral, tanto nos bancos da frente como nos traseiros, segundo o Centro de Defesa das Vítimas de Trânsito, 71% (setenta e um por cento) de motoristas e passageiros não usam o cinto.
Para mudar este quadro trágico colocam sensores nos cintos, mas como fiscalizar o uso se o cinto com sensor fica no interior do veículo?
Agora é obrigatório por lei os veículos saírem das fábricas com airbags. Segundo dados do Hospital Sarah Kubitschek referência em atendimento de pacientes com politraumatismo e problemas locomotores, a obrigatoriedade de instalação de airbags deverá contribuir de maneira importante para a redução do número de mortes e para a prevenção de lesões gravemente incapacitantes, especialmente traumatismo crânio encefálicos.
Acarreta, entretanto segundo o mesmo hospital, riscos à integridade dos ocupantes de veículos que devem ser considerados cuidadosamente, PRINCIPALMENTE SE CONSIDERARMOS A GRANDE DISCREPÂNCIA DAS TAXAS DE USO DO CINTO DE SEGURANÇA POR MOTORISTAS E PASSAGEIROS. Ainda segundo a rede Sarah, airbags são denominados MECANISMOS DE RETENÇÃO “SUPLEMENTARES” (como fala a própria lei), PORQUE ELES FORAM DESENVOLVIDOS PARA FUNCIONAREM COMBINADOS AO CINTO DE SEGURANÇA, formando um sistema integrado de proteção dos ocupantes.
É preciso considerar que a eficácia dos airbags apenas suplementa aquela proporcionada pelo cinto de segurança.
O cinto ajuda a posicionar apropriadamente os ocupantes para maximizar o benefício do airbag e eles ajudam a reter os ocupantes durante uma colisão inicial e em colisões subseqüentes – quando, então, o airbag já terá perdido utilidade, uma vez que o airbag é acionado uma única vez e desinfla rapidamente depois do impacto inicial.
Portanto, é extremamente importante que os cintos de segurança sejam utilizados, mesmo em veículos equipados com airbag, sendo que os airbags não foram projetados para serem acionados em freadas bruscas, capotagem e não impedem que a pessoa seja projetada para fora do veículo, conclui em sua análise a Rede de Hospitais Sarah Kubitschek.
Segundo a ABETRAN, em uma colisão a 60 km/h, o peso é multiplicado por 50. Uma mala de 7 kg atinge 350 kg, um cachorro de 10 kg atinge 500 kg, uma criança de 20 kg atinge 1.000 kg, uma mulher de 50 kg atinge 2.500 kg e um homem de 70 kg atinge 3.500 kg. Conclui-se então que O CINTO DE SEGURANÇA É O ACESSÓRIO MAIS IMPORTANTE DE UM VEÍCULO QUANDO SE TRATA DE SALVAR VIDAS e que a falta de conscientização dos motoristas e passageiros, somados a DIFICULDADE QUE OS AGENTES PÚBLICOS TEM EM FISCALIZAR O SEU USO É A GRANDE QUESTÃO, pois é impossível parar todos os veículos nas rodovias e cidades, para verificar quem está utilizando o cinto ou não.
Tendo em vista todos os dados e problemas citados acima e no propósito de superá-los, foi desenvolvido o sistema elétrico para indicar o uso do CINTO DE SEGURANÇA , através de lanternas de sinalização externas e no painel de automóveis, camionetas, utilitários, caminhões, ônibus, microônibus, reboques e semi-reboques nacionais e importados saídos de fábrica, bem como na frota já em circulação (sistema interligado com o cinto de segurança).
Este dispositivo (material anexo) além de ser de fácil fabricação ou adaptação, trará inúmeros benefícios tanto para motoristas e passageiros, bem como será de EXTREMA IMPORTÂNCIA para quem tem o poder de fiscalizar o uso do cinto de segurança. Motoristas e passageiros se verão OBRIGADOS a usarem o cinto, pois o dispositivo que indica o uso, É VISÍVEL DO LADO EXTERNO DO VEÍCULO. Ou seja: frente, traseira e painel, sendo possível desta forma visualizar a distância e sem parar o veículo, quem e quantos estão utilizando o cinto de segurança (ver desenhos anexo).
Um dispositivo simples, mas que poderá salvar inúmeras vidas, pois como foi citado no início, das 35 mil pessoas que morrem ao ano no Brasil, 8 mil se salvariam se estivessem usando o cinto de segurança.
Outro fato de extrema importância: motoristas que dirigem alcoolizados, nem pensam em colocar o cinto e com o sistema ora apresentado, poderão ser barrados antes de provocarem uma tragédia.
Desnecessário se faz maiores considerações, pois o material que acompanha este projeto (dados a cima e desenhos), justificam a implantação imediata do dispositivo hora proposto.
* MORRE 1 (uma) PESSOA A CADA 4 MINUTOS NO TRÂNSITO *
CINTO – NÃO DÁ PARA ESPERAR!

IMPORTANTE: Não precisa passar pelo congresso, basta uma resolução do CONTRAN.
PEDIDO DE APOIO
É preciso ficar claro que a obrigatoriedade do airbag, não evitará acidentes. Que obrigar os veículos a saírem de fábrica com freios ABS será importante, mas também não evitará acidentes. O que estas medidas do Governo estão tentando na verdade, é reduzir o número de mortes e feridos.
Ora, todas as entidades que reúnem ou defendem vitimas de acidentes, órgãos do próprio governo e todos os especialistas em trânsito deixam claro, “QUE O USO DO CINTO DE SEGURANÇA é a forma mais eficaz e A ÚNICA que poderá diminuir consideravelmente esta tragédia silenciosa nas estradas, ruas e avenidas do país, mesmo tendo airbag ou freios ABS”.
Então, você que é uma vitima viva, você que perdeu alguém de sua família ou um amigo e a você que não consegue ficar calado diante desta tragédia diária, pedimos o apoio para vermos implantado este sistema simples mas eficaz, inédito no mundo e 100 vezes mais barato que um airbag (nada contra o airbag quando usado o cinto).
Este Projeto já está com o Dep. Federal Afonso Hamm, membro da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro que abraçou esta idéia. Mande seu e-mail para o gabinete do Deputado manifestando seu apoio.
Mande e-mail para o seu Dep. Federal, para o seu Senador e também para o Exmº. Sr. Ministro Márcio Fortes a quem está subordinado o CONTRAN.
Em fim, mande e-mail para quem você acredita que possa ajudar a implantar este projeto e assim diminuirmos as mortes, os feridos e os que ficam paraplégicos ou tetraplégicos.
O Bispo Diocesano de Bagé-RS. e membro da CNBB Dom Gílio Felicio, ficou extremamente entusiasmado com o Projeto e disse: "Se depender de mim já está em todos os carros, isto é o ovo de colombo.
Vou apresentar na Assembléia Geral da CNBB em Itaici (SP) na próxima quarta dia 22, onde estarão mais de 300 Bispos do país, entregar ao Presidente da Conferência e ao Secretário Geral Dom Dimas Lara, que com certeza serão defensores desta brilhante idéia".
Se você tem ou sabe como, vá para a mídia ou faça virar notícia, pois assim conseguiremos atingir nosso objetivo.
UNIDOS E CADA UM FAZENDO SUA PARTE, SERÁ IMPLANTADO RAPIDAMENTE.
Pedimos a gentileza de enviarem os e-mails com cópia para cinto.salvavidas@hotmail.com ou leilaolle@yahoo.com.br e desta forma poderemos manter uma comunicação permanente e troca de informações.

- e-mails do Dep. Afonso Hamm: dep.afonsohamm@camara.gov.br
dep.afonsohamm@alternet.com.brimprensamarciamarinho@gmail.com
Telefones do Gabinete do Deputado: (61) 3215 5467 e FAX (61) 3215 2467
O CINTO É TIDO COMO ADEREÇO PARA EVITAR MULTAS - ISTO NÓS PODEMOS MUDAR.
Renato Azevedo
RG 1008295618
Cel. (51) 8173 5354
e-mail: re..gaucho@yahoo.com.br
Leila Ollé
RG 154326
Cel.(21) 83415922
Tel.(21)25412716
email: leilaolle@yahoo.com.br
SEGUEM ANEXOS COM OS DESENHOS DO SISTEMA EM FUNCIONAMENTO.
IMPORTANTE
Um estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostra que cada morte causa um impacto de R$ 467 mil, e uma pessoa ferida em um acidente gera um custo de R$ 96 mil.
Foram analisados e contabilizados pelo Ipea custos hospitalares, manutenção da polícia rodoviária, remoção das vítimas, veículos do resgate e os danos materiais. Conforme a Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) o governo gasta por ano R$ 28 bilhões com acidentes de trânsito no Brasil.
Gastos que vão desde o atendimento a vítima, a entrada no hospital até o afastamento do trabalho. Uma vítima de acidente que chega ao hospital em situação grave requer uma equipe de, no mínimo, sete profissionais.
Bagé 15/04/2009.-

26 comentários:

Fernanda Guerra disse...

Interessante, mas é viável??
Mexer na estrutura, tem carros que apitam quando não se usa cintos??

Renato Azevedo disse...

Olá Fernanda!
Muito importante a sua participação e questionamentos. Saiba que não será necessário mexer na estrutura dos veículos e sim acrescentar pequenas lanternas (sinaleiras) que indicarão se os cintos estarão sendo usados ou não. Quanto aos cintos que emitem sinais sonoros, são somente para o condutor (motorista) e mesmo que fosse para todos os cintos, o importante da idéia é permitir fiscalizar o uso do cinto sem ter que parar os veiculos e obrigar o uso. Se desejar obter mais informações, envie e-amil para: cinto.salvavidas@hotmail.com
Um abraço,
Renato Azevedo
Coordenador do Projeto

Fernanado Rosa disse...

Será que as montadoras deixaram mudar o visual do carro ja que existe estudo para fazer um carro.

Renato Azevedo disse...

Prezado Fernando,
Posso lhe garantir que não mudará em nada o design dos carros. Aliás, se você começar a observar a frota já existente, principalmente os veículos mais novos, perceberá que alguns tem as luzes de freio normais e outra adicional(opção das montadoras) na parte interna do para-brisa traseiro. Outros já vem com espera para colocar lanternas na dianteira (opção do proprietário). Amigo Fernando, mesmo que fosse alterar um pouco o design valeria a pena, pois se todos utilizassem o cinto, 8 mil pessoas se salvariam por ano nas rodovias, ruas e avenidas do Brasil. Estamos pleiteando que vire Resolução através do CONTRAN, nos mesmos moldes dos freios ABS, deste modo será um ítem obrigatório. Caso o amigo queira, mande um e-mail para cinto.salvavidas@hotmail.com e lhe enviaremos fotos e desenhos do projeto. Entre conosco nesta luta que é de todos. Um abraço,
Renato Azevedo
Coordenador do Projeto

Maria Augusta disse...

Porque será que as coisas simples de tornam mais complicada?

Maria Augusta disse...

REFORMULANDO MINHA PERGUNTA COMPLICADA PARA O GOVERNO!!!

Fernando Becker disse...

É um jogo de interesse, sempre tem alguém querendo ganhar, infelizmente.

Ricardo Conceição disse...

A sra. é uma pessoa maravilhosa, não lhe conheço mas sei do seu esforço para ajudar a todos não só jovens mas quem quiser mudar para melhor, todo o esforço é válido, qualquer iniciativa contribui.

Eduardo Santos disse...

Quantas vítimas não são computadas como diz no blog, quando morrem em deslocamento ou HPS, na verdade será que este projeto sai da gaveta ou fica como as estatisticas?

Renato Azevedo disse...

Olá Maria Augusta!
Sua pergunta diz tudo e agora esperamos pela vontade politica de fazer. Contamos com você nesta caminhada, pois precisamos passar esta idéia adiante e assim tornarmos este projeto realidade. É um projeto brasileiro, simples, mas eficaz. Basta uma assinatura para no minimo reduzirmos esta tragédia diária no trânsito.
Um abraço,
Renato Azevedo
Coordenador do Projeto

Renato Azevedo disse...

Prezado Fernando Becker,
98% das pessoas acreditam que tudo nasce pronto. Hoje não damos mais importância para a caneta, calculadora,cadeira de rodas, telefone, aviões e etc. Mas alguém pesquisou, trabalhou e "inventou". Eu só colocaria as suas palavras de outra forma; é de interesse de todos e alguém irá ganhar com isto. Qual o valor de uma vida? se este sistema de controle de uso do cinto de segurança salvar uma única vida, já terá valído a pena. Mas entendo sua manifestação, pois é fruto da desesperança e do descrédito que temos por "alguns políticos" e uma minoria de "empresários" nem sempre bem intencionados. Mudar caro Fernando, só depende de nós.
Um forte abraço,
Renato Azevedo
Coordenador do Projeto

Renato Azevedo disse...

Olá Eduardo!
Você tem plena razão, pois algumas estatísticas dizem que o número de mortes, feridos, paraplégicos e tetraplégicos pode chegar ao dobro e até o triplo das informações oficiais. Quanto ao projeto, nem chegou a entrar na gaveta, pois está em Brasília a 29 dias e hoje dia 24/04 recebemos um e-mail do Gabinete do Dep. Afonso Hamm informando que já está sendo encaminhado ao DENATRAN.
Nos ajude Eduardo enviando e-mails para o CONTRAN, DENATRAN e para quem você acredite que possa contribuir com a divulgação e agilização deste projeto.
Um abraço,
Renato Azevedo
Coordenador

Maria Augusta disse...

Acho que o Sr. Fernando tem toda razão é um jogo de interesse!! MAS TAMBÉM ACHO QUE O Sr. Renato tem razão.. pois SE EXISTIR JOGO DE INTERESSE, MAS ESTE INTERESSE FOR CANALIZADO PARA O LADO DO BEM!! Tudo se resolveria. O que mais me deixa chateada!! É justamente este jogo de interesse NUNCA BENEFICIAR A POPULAÇÃO!! APROVO ESTE PROJETO!!
Pois nada nasce pronto.

Marcos Rodigues disse...

Agora criaram a CONGRETUR, empresa de turismo do congresso. Falta vergonha na cara, tem politico que não passa creme, passa jimo cupim.
Tanta gente morrendo e eles indo e vindo. Será que eles pensam que só acontece com os outros? Esqueci que eles só viajam de avião.

Gisleine Gonçalves Pedreira disse...

NOS EMPURRARAM O AIRBAG GOELA A BAIXO E REALMENTE COMO DIZ NO PROJETO, ELE PODE FERIR E ATÉ MATAR. MINHA PRIMA QUASE MORREU, POIS O AIRBAG INFLOU MESMO SEM ELA TER BATIDO COM O CARRO E ELA SE FERIU GRAVEMENTE.
O QUE OS POLITICOS ESTÃO ESPERANDO PARA APROVAR ESTE PROJETO, MAIS MORTES OU PROPINA?
SE FOSSE DE MULTINACIONAL ELES JÁ TERIAM APROVADO.
QUE PAÍS É ESTE?
PARABENS PELA BRILHANTE IDÉIA.

Claudia Fernandes disse...

Tem muita coisa para mudar neste país mas tem muita gente não querendo fazer, vamos ver se sai da gaveta ou se realmente alguém tem interesse em salvar vidas como a ONG ALERTA.

Paulo Soares disse...

TEm muita coisa importante quanto a segurança de um veículo, principalmente saber utilizar da tecnologia do veículo, cinto é uma juda sim, mas não é tudo é complemento.

Maria Inês Mascarenhas disse...

Será que não basta ter um alarem apitando internamente para não mexer no estilo do carro, será que fica bem?

Andréa Pereira disse...

Vejo tantos preocupados com a estrutura ou beleza do carro. Nós que somos mães queremos é ver nossos filhos de volta em casa, bens materiais compramos outro. Brigo com meu filho para usar o cinto todo santo dia e ele diz "não dá nada mãe". Deus nos proteja.

Denise Souza disse...

Será que vão permitir usarem luzes pois tem gente que coloca uma chapa no cinto dos carros importados para não apitar quando estão sem cinto?Pode, no Brasil tudo pode.

Eduardo Santos disse...

Pode estar certo que o brasileira vaid ar um jeito de burlar...

Jurandir Santos disse...

Guerra é com a irresponsabilidade das pessoas que tem cinto e não usam para tanta frescura vão burlar como diz o sr. Eduardo.

Flávio disse...

Para o Eduardo e o Jurandir, todo brasileiro é um irresponsável e um enganador. Na minha opinião esta proposta vai fazer virar hábito usar o cinto. A maioria dos brasileiros é digna e responsável. Não usar o cinto é uma questão de costume.

Ricardo Conceição disse...

Sr. Renato acho que este projeto não vai longe no Brasil tudo é fraudado...

Renato Azevedo disse...

Nos primeiros dias respondia aos comentários, mas decidi dar um tempo. Hoje voltei para responder ao Sr. Ricardo Conceição, pois ele também está preocupado com a questão de fraudar, ou burlarem como os Srs. Eduardo e Jurandir Santos. Isto na minha opinião demonstra que o projeto é bom mas "alguns encontrarão um jeitinho de enganar" quem tem o poder de fiscalizar. Pois bem Sr. Ricardo, segundo a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, das 35 mil que morrem anualmente, aproximadamente 8 mil se salvariam se estivessem com Cinto de Segurança. Partindo deste principio, se a metade "burlar", "fraudar", o que não acredito, ainda assim 4 mil pessoas se salvarão. E deixo aqui uma pergunta que sempre faço: QUAL O VALOR DE UMA VIDA?
Vamos a luta!
Uma abraço a todos.

Renato Azevedo
Coordenador do Projeto

asahi disse...

Sou leigo no assunto,mas se for viável este novo equipamento,sem dúvida parece ser um diminuidor de tragédias.

Abs.

Flavio Dornelles