Translate

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Motorista mata pedestre e foge de barreira policial

Motorista mata pedestre e foge de barreira policial
Homem não quis fazer teste do bafômetro, estava visivelmente embriagado, mas não foi autuado em flagrante

Um motorista bêbado matou um pedestre, bateu em uma moto e fugiu de uma barreira na noite de domingo, em Lages. O homem, de 37 anos, chegou a ser conduzido à delegacia, mas não foi preso em flagrante. A Polícia Civil vai apurar o caso.Por volta das 21h, o motorista trafegava com um Gol pela Rua Mateus Junqueira, no Bairro Copacabana. Na contramão, invadiu a calçada e atropelou Júlio Silvio Bianchini, 34 anos.
A vítima foi atendida no local, mas morreu a caminho do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres.O motorista fugiu e a Polícia Militar passou a persegui-lo. Cerca de 40 minutos depois, ele não parou em bloqueio policial na Avenida Corina Caon, no Loteamento Cepar.
Em seguida, bateu em uma moto na Avenida Luiz de Camões, no Bairro Conta Dinheiro. O para-choque traseiro do Gol caiu, o que possibilitou à PM identificar o dono do veículo pela placa. Os policiais foram até a casa dele, na Rua Bezerra de Menezes, no Conta Dinheiro, e conversaram com a mulher dele, 30 anos, que confirmou que ele estava na residência.
Pode ser pedida a prisão preventiva
Quando solicitado que saísse do veículo, o homem correu pelos fundos e foi localizado sobre o telhado de uma casa em outra rua.
Os policiais pediram que descesse, mas ele se jogou, bateu a cabeça na calçada e desmaiou.O homem foi encaminhado ao hospital e, depois de liberado, à Central de Polícia Civil.
Ele se negou a fazer o teste do bafômetro, mas, segundo a PM, estava visivelmente embriagado.A delegada Stela Maris Antunes da Rosa não autuou o motorista em flagrante. Ontem, ela estava de folga.
O delegado regional, José Rogério de Castro Filho, quer saber por que a policial não fez o flagrante.
– Ela deve ter tido algum fundamento jurídico para não autuá-lo.
O delegado regional disse que o resultado do teste do bafômetro é exigido para questões criminais, mas a pessoa pode se negar a fazê-lo. Isso não impede, porém, que seja suspenso o seu direito de dirigir.
– Vamos apurar se o homicídio foi doloso (com intenção de matar) ou culposo (sem intenção) e, se houver motivos, podemos pedir a prisão preventiva do motorista – afirmou o delegado.
Fonte: Diário Catarinense:25/08PABLO GOMES Lages

3 comentários:

Ricardo Conceição disse...

Aqui no sul tinhamos que buscar os bafômetros em Brasília mas sei lá se alguél o fez porque pelo que vejo ninguém faz é nada...

Paulo Soares disse...

Se ouver motivos, sabe uma música me de MOTIVOS...para fazer algo sério neste país...

Laureci disse...

ate hoje quase um ano depois a justiça ainda não prendeu esse asassino as vezes me pergunto sera que a justiça existe?????