Translate

domingo, 1 de março de 2009

O apelo de uma mãe

01 de março de 2008 Jornal zero Hora

Reportagem Especial
O apelo de uma mãe
Mulher do vice-governador Paulo Feijó, Lisette emocionou os participantes do Painel RBS ao falar sobre a morte da filha, Alessandra Andreolla Feijó, 18 anos, vítima de um acidente de trânsito em 1º de fevereiro, na Capital:"Como ele (Paulo Feijó) disse, não é fácil estar aqui.
Como mãe, é um vazio tremendo que a gente tem.
Não é dor, mas é um vazio que vou levar para o resto da minha vida. Gostaria que os jovens, que acham que podem tudo... Nós todos já fomos jovens e achamos que podemos fazer tudo.
Cada um já fez a sua loucura, cada um tentou extrapolar o seu limite, é natural, é fisiológico.
Os jovens estão com os hormônios a mil e não sabem o que está acontecendo.
Eu já estudei fisiologia humana e sei muito bem a alteração hormonal do jovem... Ele mesmo não se controla. Então, acho que cabe, na educação e na escola, nas revendas de carros, mostrarem os cuidados maiores que se deve ter a partir do momento que se adquire um carro.
O que a gente quer é que outras pessoas não passem por isso que estamos passando. É muito difícil. E que os jovens comecem a ter um maior cuidado, que prestem atenção, que sirvam de exemplo. Infelizmente, a minha filha..."

7 comentários:

Maria Fernanda disse...

Lisette tu és muito, muito especial por ter filhas, que Deus te ajude sempre, Maria Fernanda.

Eduardo Santos disse...

Mulheres são guerreiras, lutadoras, tu nem se fala, grande mulher!!!
Eduardo Santos.

Maria Inês Mascarenhas disse...

Sra. Lisette lutar por alguma coisa neste país é de uma coragem!Pois não se ve luz no final do túnel, estive visitando seu blog e lhe admiro pela sua luta e coragem, precisamos de mulheres assim, ou melhor de pessoas comesta força, parabéns não seria a palavra certa mas acho que cabe.
Maria Inês Mascarenhas, Rio de Janeiro.

Mariana disse...

Lisette, tu sempre serás mãe de duas lindas gurias.Belas, sorridentes.Infelizmente,és obrigada a conviver com a saudade.A certeza que a Ale não abrirá a porta da tua casa e entrará sorrindo,faz com que teu coração fique apertado.Lembres sempre,que precisas ser forte,pois sobreviver um dia por vez é preciso.Lembres também que teu Anjo está sempre ao teu lado, por isso permita-se sentir.
Precisamos estar sempre em ALERTA para que jovens possam ouvir o teu apelo.
Acredites tu és capaz de ser mais forte que a dor da perda e da saudade.
Um beijo.

Fernando Becker disse...

Alguém algum dia parou para pensar que tudo isso pode acontecer com qualquer um de nós, vamos lutar és especial uma mãe de fibra.
Fernando Becker.

Anônimo disse...

Não conheço a Sra. mas sei que deve ser muito dificil estar no seu lugar e lutar por melhoria neste pais sem normas, sem responsabilidade social, meus sentimentos e força.
Marcela Araújo

Anônimo disse...

Pena que muitas mães hoje em dia não sabem o que é ser mãe de verdade, ´porque se soubessem estariam todas contigo nesta luta, não sou mãe mas perdi minha mãe.
Uma amiga que te adora...