Translate

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Rodovias federais vão ficar sem radar até março de 2010

Rodovias federais vão ficar sem radar até março de 2010
As rodovias federais brasileiras vão ficar sem radares de velocidade até março de 2010. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a fiscalização não é feita desde 2007, quando foi encerrado o contrato com o consórcio que prestava esse serviço. A partir do próximo ano, o órgão pretende instalar 2.696 equipamentos em um prazo de cinco anos. O investimento é de R$ 1,4 bilhão.
De acordo com o edital do Ministério dos Transportes, serão instalados 1.138 lombadas eletrônicas (também conhecidas como barreiras eletrônicas, mostram a velocidade para o motorista no momento da infração), 1.106 radares fixos (aparelho em postes) e 452 controladores de avanço de sinal vermelho (aparelho usado em trechos urbanos).
Até 2007, 321 radares estavam em funcionamento nas rodovias. O desligamento dos equipamentos ocorreu após o vencimento do contrato com a concessionária, que não pôde ser renovado por impedimento legal.
Duas licitações foram abertas e canceladas judicialmente, em razão de questionamentos dos próprios concorrentes. Segundo o Dnit, foi este o motivo para o vácuo deixado no controle de velocidade dos veículos nas rodovias federais.
Seguindo o cronograma de instalação dos equipamentos, algumas rodovias de Rondônia e Mato Grosso vão receber primeiro os controladores de avanço de sinal vermelho. As lombadas eletrônicas serão instaladas primeiro em rodovias do Acre, Rondônia e Mato Grosso. O primeiro lote de radares fixos será levado para rodovias de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Rondônia e Goiás.
O Dnit informou que a empresa que vencer o edital terá 60 dias para começar a instalar e fazer funcionar os equipamentos nas rodovias, seguindo o cronograma previsto no documento. O prazo passa a valer após três meses decorridos a partir do dia 8 de outubro, quando as 23 empresas interessadas apresentaram os envelopes com as propostas.
A instalação dos radares vai seguir o cronograma normal da licitação, se não houver nenhum impedimento judicial. Segundo a superintendência do Dnit, cada um dos 23 participantes pode questionar, neste momento, a habilitação dos demais. Caso isso ocorra, o prazo previsto pode ser prolongado por tempo indeterminado, podendo chegar até o cancelamento da licitação.
Plano de emergência
O Dnit decidiu religar nove equipamentos no Anel Viário de Belo Horizonte e outros 12 em três rodovias mineiras. No trecho, o número de acidentes aumentou quase 15% depois que os radares foram desligados.
As rodovias estaduais mineiras devem receber, ainda em outubro, 196 redutores de velocidade. No total, o estado deve investir R$ 98,5 milhões, na instalação e manutenção dos aparelhos, durante quatro anos.
Excesso de velocidade Segundo balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em 2008, o número total de acidentes cresceu 9,8% em relação a 2007. No ano passado, foi registrada uma morte a cada 25,1 acidentes, contra uma morte a cada 21,7 acidentes em 2007. Segundo a PRF, 899 mil motoristas foram flagrados em excesso de velocidade nas rodovias federais, em 2008.
Fonte: Do Portal G1, 02/11/09

11 comentários:

Lisette Feijó disse...

Inveteste o governo que leva a sério segurança e respeito pela vida!!!!!!!!!

Mariana disse...

Que desde 2007 os radares estão sem funcionamento por pura irresponsabilidade e descaso, isto já sabíamos.
Os maus motoristas festejam, os policiais rodoviários lamentam.
E muitas famílias são destruidas..
É de lamentar..

manuel marques disse...

Grato pela sua visitinha.Volte sempre abraço.

ONG ALERTA disse...

Plano de emergência salvar vidas!!!

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Alessandrinha

Lá como cá, as estradas matam mais gente do que a SIDA/AIDS. Somos primos/irmãos e isso diz tudo. Costuma dizer-se pais/filhos, mas prefiro a primeira expressão.

Os banhos de sangue, as carcassas destruídas das viaturas mais diversas são um cenário dantesco que temos, vocês, Brasileiros e nós, Portugueses, de eliminar ou, pelo menos, de reduzir tanto quanto possível. E os radares não devem, não podem, parar!!!

Por isso estou contigo, meninininha ONG ALERTA, por isso aplaudo este texto. Mas, mais: todo o blogue é interessantíssimo. Como os meus netos dizem é bué da fixe!!!...Muitos parabéns.

Adorei que te tivesses alistado na Minha Travessa. Já te fiz o mesmo. Agora, tens de fazer cumentários, com o. E ordenar (hahahahahaha) aos teus capangas/colaboradores/visitantes que façam o mesmo. Gosto de escrever, gosto de ter um TIMÃO de contribuidores, gosto de ter uma multidão de cumentadores, com o.

Fico à tua e à vossa espera

Qjs = queijinhos = beijinhos

Ricardo Conceição disse...

Os órgãos públicos são todos uma vergonha!

Pelos caminhos da vida. disse...

Vim deixar meu beijo meu carinho e te desejar uma linda noite!
Que nesta noite, você tenha a paz que precisa para repor suas energias físicas, emocionais e espirituais.
Nunca esqueça que Pelos Caminhos da VIda você está presente dentro do meu coração.

beijooo.

Ellen D.B. disse...

Parabéns pelo blog e pela iniciativa, Lisette. Admiro tua coragem ao transformar a dor de uma perda em força e luz para guiar o caminho de outras pessoas.

Um beijo e ótima semana!

Maria José disse...

Lizette. Passei aqui para lhe deixar o meu beijo de sempre e aquela força extra para continuar, tendo a certeza de que você e Alessandra estarão juntas novamente, quando Deus assim o quiser. Conte sempre comigo. Beijos.

Fernanda Guerra disse...

Plano de salvar vida poderia ser!!!!

j disse...

Os responsaveis nem ligam...