Translate

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Comoção e atitude

Acabamos de viver o evento brasileiro de maior repercussão internacional. Todo o país parou por quatro dias para festejar o samba e o Carnaval. O colorido das fantasias e a alegria estampada nos rostos foram notícia em todo o planeta, e a cada ano mais turistas vêm ver de perto esse fenômeno de catarse coletiva.

Ao mesmo tempo, vivemos um momento ímpar de abundância, pleno emprego e ascensão econômica das camadas historicamente menos favorecidas, que embarcaram em nova condição social, acessando bens que viraram símbolos desta nova posição. É o caso do automóvel.

Tudo isto pareceria suficiente para festejarmos o início de 2013; mas não estamos satisfeitos. A quantidade recorde de veículos nas ruas e estradas, somada à descontração típica deste período de festas, acarretou um nefasto efeito colateral – a morte.

Durante todo o feriado de Carnaval, atuamos com todo o nosso efetivo de policiais rodoviários e agentes de trânsito, equipados com controladores de velocidade e etilômetros, agora com o suporte mais severo da legislação de trânsito. Invadimos os lares com campanhas maciças de conscientização veiculadas pelos jornais, rádios e televisão em diversos horários e canais. A imprensa realizou, espontaneamente, um trabalho fundamental. Ainda assim, a Quarta-feira de Cinzas foi cruel, contabilizando um alto número de vítimas fatais no trânsito.

Ainda estamos consternados com os acontecimentos de Santa Maria, resultado de uma fatídica cadeia de eventos, que ceifou em pleno momento de lazer a vida de mais de 200 pessoas, em sua maioria jovens, com uma expectativa de futuro promissor. Com toda a justiça, a comoção foi nacional. Autoridades, legisladores, cidadãos, todos fomos sensibilizados.

Os mesmos elementos estão presentes na tragédia do trânsito vista no feriado de Carnaval: a conjugação de imprudências e irresponsabilidades, a vida ceifada em uma ocasião que deveria ser de lazer, muitos jovens e futuros promissores... Apenas uma variação: os mortos no trânsito não causam a mesma comoção. Por quê?

A tragédia cotidiana petrificou nossos corações e mentes. Não queremos sofrer todos os dias junto com as famílias estraçalhadas pelas tragédias particulares. Em consequência, seguimos à mercê das nossas próprias irresponsabilidades, cometendo as mesmas imprudências, fechando os olhos para um cenário que inclui consumo de álcool, excesso de velocidade e pura e simples falta de atenção.

Assim, venho lançar um apelo a todos os condutores de automóveis, motos, ônibus e caminhões. Vocês podem ser a diferença entre a vida e a morte. Vamos permitir-nos a comoção perante essa tragédia e transformemos este sentimento em atitudes positivas. Somente assim daremos resposta a essa tragédia que, a cada ano, somente em nosso Estado, ceifa mais de 2 mil vidas. Motivo mais do que justo para uma grande comoção – e de uma mudança em nossas atitudes.

*DIRETOR-PRESIDENTE DO DETRAN-RS

Fonte: zero hora, Alessandro Barcellos

44 comentários:

ONG ALERTA disse...

Excelente texto, realmente a população se manifesta com tragédias mas infelizmente o transito causa muito mais mortes todos os dias a população deveria fazer o mesmo ter uma atitude em relação ao trânsito.
Dar o exemplo....assim teremos menos mortes diariamente!

✿ chica disse...

Que beleza de texto esse, de iniciativa, de chamado! è isso mesmo! Vamos mudar para ver mudanças. beijos,chica

Wanderley Elian Lima disse...

Todos nós lamentamos as mortes Em Santa Maria, assim como lamentamos todas as mortes no trânsito, principalmente quando sabemos que em ambos os casos, a irresponsabilidade humana é a maior causa.
Bjux

SOL da Esteva disse...

Um tema e texto excelentes. Lamenta-se que as gentes tenham tão poucos cuidados na prevenção.
Cá por POrtugal há um Ditado que diz: "DEPOIS DE CASA ROUBADA È QUE SE COLOCAS AS TRANCAS NA PORTA". E é bem verdade.


Beijos


SOL

anita sereno disse...

ola querida amiga obrigada pela sua visita carinho desejo de coração que neste novo ano que ainda agora começou muita paz saude junto aos que mais ama beijos e uma noite serena

Tetê disse...

Oi Lisette! Realmente um texto muito bom e um apelo que emociona. Motoristas conscientes é o que precisamos para reduzir o número de acidentes! Bjks Tetê - Manancial

Mariangela disse...

Que belo texto amiga, de muita atitude, e é atitude mesmo que precisamos para por fim a tanta irresponsabilidade!
Beijos e obrigada Lisette!
Mariangela

O meu pensamento viaja disse...

Oxalá esse apelo seja atendido.
Beijo

Bruxa disse...

E ainda ontem, ouvi um pronunciamento que dizia que o número de vítimas fatais foi menor em comparação com o ano anterior. Mas ainda assim e mesmo com a legislação pesada e mais campanhas, o número é alto.

Abração minha querida.

Ana Bailune disse...

Que eles ouçam... que todos ouçamos!

Tunin disse...

Necessitamos de motoristas conscientes de sua limitação e que saibam obedecer as leis de trânsito. Muito bom o teu texto, Lisete.
Abração.

Flor de Jasmim disse...

sempre achei que os acidentes não são só culpa dos condutores, ai que respeitar regras de ambas as partes.

beijinho e uma flor

Clau disse...

Oi Lisette,boa noite!
Que post inteligente.
Achei essa frase muito oportuna:
'Vamos permitir-nos a comoção perante essa tragédia e transformemos este sentimento em atitudes positivas.'
Eu também não entendo porque os mortos no trânsito não causam a mesma comoção,que outras tragédias :(
Bjs!

Marineide Dan disse...

Entra ano e sai ano e é sempre a mesma coisa... Ninguém se interessa pela segurança da nossa população!


Um grande abraço!

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Acho que a tragédia no bar comoveu o mundo inteiro, Lisette. É compreensivel que nos sintamos mais comovidos pelo facto de serem muitas mortes juntas; o mesmo acontece quando é um acidente de avião; temos muitas mais mortes no transito nas estradas, mas temos muito mais medo das viagens de avião precisamente, porque assusta mais quando cai; muitas vidas se vão logo de uma vez e de carro não acontece isso; morre-se mais neste meio de transporte e vemos, na maioria das vezes jovens que se vão cedo demais, mas, quando é um grande número de uma vez só parece mais doloroso. Mas...doloroso é sempre, querida amiga. Belo texto que devemos ler com muita atenção, pois a responsabilidade é na maioria das vezes do ser humano que se esquece de que é racional e por isso deveria agir como tal. Fica bem, amiga e obrigada pelar dedicação a esta causa que é de todos nós. Beijinhos
Emília

Franciete Filipe disse...

Olá minha querida Lisete muito obrigada pela sua tão querida visita , quando venho aqui fico sempre estasiada com es sorriso tão lindo e tão doce.
Que de certeza está muito melhor do que nós.
Desejo de coração muita paz e serenidade, beijinhos queridas.

pensandoemfamilia disse...

Bela chamada. Lamentamos as mortes e ficamos assustados com os números e vemos aumento das imprudências.
bjs

Thiago RioSul disse...

Pois é concordo com ele, mas falar com adultos não resolve muito ao menos é o que penso, se resolvesse, já teria findado tudo isso com tanta tragédia que vemos.

O que precisamos é educar nossas crianças para o trânsito, desde a mais tenra idade, ensinar preceitos enfim ... educar o futuro condutor.

Crianças são seres mágicos aprendem rápido e cobram os ´pais, quem sabe assim eles os pais não mudam?

é impossível que um pai ame mais seu veículo do que seu filho ...

E que não só achemos lindo o texto tão bem escrito, mas que nos conscientizemos que nele encerra uma triste verdade e que precisamos mudar nossas atitudes "Ontem."

Passei para lhe desejar uma ótima noite!

Abraços
Thiago

Lucinha disse...

Lisette,

Sempre que venho aqui, lhe admiro ainda mais.
Você pode ser uma gota no oceano, mas se não fosse você, o oceano seria menor. Essa é uma das frases de Madre Teresa de Calcutá que mais gosto.

Tenha certeza, que seu blog e seu trabalho aqui não é e não será em vão.

Um lindo dia! Beijos

lena disse...

Olá Lisette.
O texto está muito bem escrito e era bom que todos tomassem consciência das suas obrigações. Com mais cuidado e respeito as estaticistas seriam bem mais baixas.
Beijinhos grandes.

Teresinha disse...

Lamentações permanentes. Saudade que fica... Impunição que permanece.
Beijos mil
www.democratizacaodamoda.blogspot.com
www.teredecorando.blogspot.com

She disse...

Que beleza! E de pensar que essas mortes todas são tão absurdas, poderiam ser evitadas...
Beijo, beijo querida!
She

Lis Fernandes disse...

Olá, Lisette!

Parabéns pela escolha do texto.
Infelizmente, esses dados nos soam como um assombro.
Precisamos de mudanças e principalmente consciência.
Grata pela visita em meu blog.
Estou te seguindo.
Beijos, ótimo final de semana.

Fê Blue bird disse...

Infelizmente minha amiga, também cá em Portugal os acidentes de viação todos os dias ceifam vítimas inocentes.
E nada é feito para mudar este flagelo.


beijinho

Luciana Santa Rita disse...

Oi Lissete,

Tudo bem? Excelente a reflexão!

Bom final de semana!

♥ Nanda ♥ disse...

amiga to dentro dessa sou
condutora de veiculo e dirijo com prudência,nunca causei nenhum acidente e que Deus me permita
sempre assim.
linda noite
beijokas

http://diariodevocional2012.blogspot.com.br/

LUZ disse...

Mudar atitudes e comportamentos, seria o ideal.

Beijos da Luz.

Afetos e Cuumplicidades -novo post. Obrigada!

Rita disse...

♥╰☆╮(¯`♥´¯)♥╰☆╮
Boa dia pra você!!

Vim agradecer sua visita sempre
carinhosa no meu Cantinho.
Ficarei ausente por uns dias, por
causa da saúde da minha Mãe
Quando puder estarei de volta, deixo um abraço bem apertadinho
Bjusss
Rita!!!!
♥╰☆╮(¯`♥´¯)♥╰☆╮

Vera Lúcia disse...


Oi Lisette,

Gostei imenso deste texto, o qual subscrevo na íntegra.

Ótimo final de semana.

Beijo.

lucia bezerra de paiva disse...

Importantíssimo texto. Grande contribuição para a população em geral. Como cidadã, agradeço.
Beijos.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

A solução
do problema
do trânsito
está nas mãos
de quem o conduz.
Apenas precisa
que haja em cada
condutor,
sentimentos humanos.

Desejo que o amor,
faça morada em seu coração.

AFRICA EM POESIA disse...

Lissetta
SAUDADES

Lágrima

Lágrima marota
Cai no meu rosto
E vai rolando...
De mansinho...
Por toda a cara...
Vai saboreando...
E vai deixando
Um pouco de água
Um pouco de sal...

Sal de amargura...
Mas que é necessário...
E, assim vou ficando
Com o rosto mais doce...
Com o rosto molhado
E vou sentindo...
Lágrima marota.
O teu rolar...
E vou gostando...
Que te sirvas de mim
Para te acostares...
E quando quiseres
Podes voltar!...

LILI LARANJO


Depois de limpar a minha lagrima coloco um sorriso e deixo-te um beijo com muito carinho...


manuela barroso disse...

Ola Lisette benvinda!
Depois da tragédia que ceifou tantas vidas de uma vez, outra tragádia diária que vai matando aos poucos.
E tu sempre atenta! E é sempre pouco avisar sempre.
Bjis

Dorli disse...

Olá!
Quando era jovem as pessoas morriam de velhice, hoje a maioria dos jovens acham que sabe tudo; bebem e, sai matando todo mundo. Solução há sim, é só nossos governantes se conscientizarem e mudarem a Constituição do Brasil que é retrógrada.
Mas,parece que isso não é prioridade nacional...a hora que eles começarem a perder seus filhos, quem sabe eles acordem e faça da Constituição uma mão de ferro e, quem não cumpri-la, prisão sem nenhuma regalia, bota todos para quebrem pedras como nos E.Unidos. Mas os presídios aqui são motéis de alto luxo... O que nós podemos fazer...só rezar, mais nada.
Beijos e um bom domingo
Lua Singular

Toninho disse...

O texto é uma analise perfeita Lisette,e mostra com clareza os efeitos de uma mudança não programada e ou orientada. Concordo que temos nossa participação no processo de mudança de comportamento que faça gerir a coisa certa.Temos que ter olhos abertos para exercitar o antecipar.
Otima partilha amiga nesta sua bela luta pela preservação de vidas.Conte comigo sempre.
Meu terno abraço de paz e luz e tenha um belo domingo para iluminar uma nova semana.
Que Deus nos proteja sempre Lisette.
Beijo.

Renata Diniz disse...

Lisette. Depois do Carnaval vem as estatísticas lamentáveis do abuso dos motoristas. Tomara que haja mudança. Beijo.

MARILENE disse...

Uma excelente postagem. Está virando rotina a notícia de acidentes e mortes no trânsito, sempre por irresponsabilidade. A mesma que provoca terríveis tragédias. Bjs.

Graziella disse...

Espero que haja uma mudança no número de acidentes no trânsito; pois quantos futuros jogados fora, famílias destruídas , muito triste e torcendo para esta mudança!

Maria Rodrigues disse...

Lisette passei para desejar um excelente domingo.
Beijinhos
Maria

Vida & Plenitude disse...

Querida Lisette...
Concordo c você, as atitudes precisam ser responsáveis e cheias de comoção/sensibilidade!

É possível mudança no trânsito e nas tragédias! Uma mentalidade nova pode nascer!!

Com carinho e abraços

Marineide Dan disse...

Um bom domingo e uma semana toda especial pra você!


Bjusssss

Henrique ANTUNES FERREIRA disse...

Alessandramiga

Querida Amiga

Por intermédio de uma nossa Amiga, a Rita Freitas, comum acabei de te encontrar. Gostei. Já estou aqui e fui um privilégio cá chegar. A blogosfera tem destas coisas 1) boas e também 2)coisas más. O teu Blogue está na alínea 1).

Por isso me inscrevi como teu perseguidor e prometo-te que aqui voltarei e farei comentários. Amor com amor se paga e peço-te que faças o mesmo na nossa Travessa do Ferreira http//:aminhatravessadoferreira.blogspot.com…

Vou fazer 72 anos mas esforço-me por manter a minha cabeça jovem. O meu Curriculum Vitae Podes encontra-lo na minha Travessa. Que assim passará a ser também tua.

Muito Obrigado

Qjs

Henrique

_____

Este comentário é comum àqueles blogues de que gostei e gosto

Elisa T. Campos disse...

Um texto excelente.
Acho que está precisando de iniciativas de educação mais enérgicas para reduzir tantas tragédias no trânsito.

Um bom início de semana
Bjs

Celina disse...

LISETTE BOM DIA E UMA SEMANA DE MUITA PAZ, É COM TRISTEZA QUE NA QUARTA FEIRA, OS JORNAIS MOSTRAM O ABSURDO DOS QUE PERDERAM A VIDA NAS ESTRADAS, AQUI E EM TODAS AS CIDADES MAIORES COMEÇAM OS PREPARATIVOS PARA O QUE VEM, COMEÇAM PELA COLETA DE SANGUE ANTEVENDO OS ACIDENTES, É MUITO TRISTE TUDO ISSO, PARECE QUE NÃO EXISTE MEDO DA MORTE OU DAS SEQÜELAS . DEUS TE ABENÇÕE QUE SE INTERESSA E LUTA PARA MELHORAR TUDO ISSO, CITANDO JESUS SR. ELES NÃO SABEM O QUE FAZEM. UM ABRAÇO CARINHOSO CELINA