Translate

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Trânsito: a tragédia reprisada

 
     
Lamentavelmente, nosso trânsito continua chacinando como uma verdadeira guerra civil. A consequência é muita tristeza, famílias abaladas, sonhos abortados, vidas dilaceradas. Por óbvio, o Código de Trânsito Brasileiro (a lei) não tem o dom milagroso de converter os atuais motoristas em exemplos de prudência, responsabilidade e educação de uma hora para outra. Sem a introspecção, a intenção verdadeira e a atitude positiva para a mudança comportamental, estamos fadados a assistir à carnificina e aos destroços deixados nas vias públicas, como acontece a cada feriado.

Para começar a mudar essa realidade, é necessário romper, de uma vez por todas, com esse cinismo que qualifica a tragédia no trânsito como fatalidade. A inobservância das regras elementares do trânsito não pode ser caracterizada como acidente, pois não é obra do acaso. São eventos que podem ser evitados. Conceitualmente, portanto, não são acidentes, e sim desastres.

A capacidade de matar e ferir no trânsito suscita reflexões sobre as condutas e comportamentos humanos. A onipotência do condutor, a petulância jovial, a ousadia, a sandice e o escárnio de alguns motoristas refletem um vazio existencial, uma tentativa vã de resgatar uma autoestima debilitada. O nosso “herói automobilístico” deixa de perceber que o acelerador não é um mero dispositivo tecnológico, nem a mera extensão das suas emoções, fantasias e frustrações. E, ainda, que no trânsito não temos uma segunda chance, não há como voltar atrás do já acontecido, qual seja, a lesão, o dano, a morte.

A responsabilidade pessoal do condutor é intransferível. E, por isso, o trabalho a fazer é amansar o elemento irascível do motorista que se transforma ao volante e incorpora como extensão corpórea a sua armadura metálica nas vias públicas. A morte no trânsito não se caracteriza como fatalidade, e sim insolência, futilidade e falta de amor à vida.

A construção de um trânsito saudável e seguro exige a participação de todos os protagonistas. As decisões são pessoais, voluntárias, conscientes, intransferíveis e, portanto, individuais. Assim, a mudança dependerá de cada um de nós, e de todos nós. Mas precisamos ser radicais na defesa da vida. Precisamos de uma revolução de comportamentos, a começar pelo afastamento das subjetividades pérfidas, com ações de respeito, cidadania e corresponsabilidade social no trânsito.     
   Ildo Mario Szinvelski (*Diretor técnico do Detran/RS)
     Fonte: ZH

38 comentários:

ONG ALERTA disse...

Eles falam, falam e falam mas na prática nada muda...
O tränsito no Brasil esta cada vez pior, nos cargos de responsabilidade social deveriam existir técnico e náo políticos....

João Batista da Silva disse...

Só se admira o próximo quando a gente acampanha seus passos.seja
Nas caminhadas curtas com fôlego ou na incerteza da chegada.mas sempre Incentivando-lhe dirigindo o próximo como bussóla por um mundo melhor doravente tão difícil
que seja nossos dias.oramos que seja Com menas trajédias,mas feliz triunfante e rica De alegria no novo dia que vai nascer.

Um bom dia amiga Lisette,para nossa reflexão deste seu grande leitor-João Batista Da dilva

Ângela Coelho disse...

Lisette! Os acidentes estão cada vez mais corriqueiros e famílias cada vez mais destroçadas.
Tomara que mude a lei com respeito as pessoas embriagadas que matam ao volante, pagam uma quantia irrisória de fiança e vão para a rua para matar novamente.
Eu, particularmente creio que o bebado que dirige e mata deve ser enquadrado como homicida doloso pois no momento que ele dirige embriagado já se qualifica como homicida.
Desculpa o desabafo.
Beijos.

Como as Cerejas da Minha Janela... disse...

Eu costumo dizer sempre que os carros são a extensão de nossas almas. Se a pessoa é arrogante, prepotente, egoísta e egocêntrica, como ela vai dirigir um carro? ela vai mudar a sua personalidade ao se sentar ao volante? é por aí...vemos cada vez mais motoristas que só pensam em si mesmos, como se no mundo só eles existissem.
É necessário uma evolução de caráter. Enquanto isso não acontece, as autoridades é que deveriam tomar sérias atitudes. Mas aí, a história vai longe...

Só não podemos perder o otimismo e a esperança, Lis...não é para isso que voce está aqui? quantas pessoas passam por aqui, leêm e será que não refletem?...continue a sua missão, amiga querida! és um bem para a humanidade!

beijos com carinho...
Liz

Toninhobira disse...

Voce afirma bem,quando compara com uma guerra.Pois é uma guerra nosso transito.O fim de semana por aqui foi dramatico para uma mãe que perdeu tres filhos universitarios num capotamento no sabado.Excesso de velocidade e pista molhada,fim de festa.Onde vamos parar amiga?
A coisa não melhora,nenhuma campanha via a frente, as blitz se calaram e a gente vive aos pulos.
Meu carinhoso abraço de paz.
Que Deus nos proteja amiga.
Bju de luz nos seus dias.

Ás vezes fico pensando que as blitz não querem prejudicar os bares e as cidade litoraneas vivem destes.
Dá medo a madrugada por aqui.

*Simone Poesias* disse...

Oi amiga, infelizmente o quadro não muda mesmo, isso é triste.

Um grande beijo e fica com Deus!! ;)

Pena disse...

Estimada Amiga:
Um texto soberbo sobre a responsabilidade e enorme relevo da culpa dos condutores.
Para alguns a estrada é uma autêntica "guerra" declarada.
Parabéns pelo contributo valioso que dá ao mundo.
Olhe, obrigado. Está tudo bem.
Beijinhos de pureza amiga.
Sempre a respeitá-la, admirá-la e a estimá-la pelo seu imenso valor precioso.

pena

Irene Alves disse...

A minha amiga continua na sua luta
aparentemente sem grandes sucessos,
não é? Nunca percebi porque matar
nas estradas não é crime...
É horrível nunca haver responsáveis.
Um grande beijinho
Irene

Flor de Jasmim disse...

Lisette querida
Essa sua luta é uma das mais invensiveis que conheço, mas realmente não existe prudência nem repeito na estrada, é todo mundo a conduzir sem escrupulos e o pior é a justiça que não actua como deveria.
Beijinho e uma flor

Cadinho RoCo disse...

As calamidades de trânsito podem, no máximo, receber tímida inibição por intermédio das leis sendo que o importante mesmo está é na educação. É pela educação que respeitamos as leis, as normas, os comportamentos, o nosso próprio transitar seja lá por onde for e da maneira que for. Sem educação fica impossível ter melhorias no trânsito por nossas estradas.
Cadinho RoCo

Natasha Dias disse...

Menina espetacular seu blog, amei!!Estou passando para agradecer a sua visita em blog, espero encontra-la mais vezes .. Estou te acompanhando! Boa quarta a ti!

Thaís Livramento disse...

Opa! Isto aqui tem cara de prosa boa!!!
Te sigo.
Passe em Sinais de mim, lá tem um lugar especial pra você na Área Vip! ^^
www.sinaisdemimtl.blogspot.com
Besos,
TL.

Vera Lúcia disse...

Um artigo excelente!
Destaco: "A construção de um trânsito saudável e seguro exige a participação de todos os protagonistas". Assino em baixo.
Beijos.

Mariacininha disse...

Oi Lisette, querida, que prazer te-la como seguidora. Uma mulher forte que fez da maior dor que tem uma bandeira para lutar por outras vida. Estou honrada, e a sua disposição para qualquer ajuda.
É muito bom te-la por perto.

Leonice disse...

E que guerra amiga!
Aplicam-se leis e mais leis e a imprudência está cada vez maior.
Um ótimo texto que deveria ser lido por todos os motoristas que fazem, de seu carro uma arma.

Grande abraço!

Tetê disse...

Lisette, obrigada pela visita ao Livre Pensamento! Bjks Tetê

Dois Rios disse...

Sim Lizette, nos falta o essencial para trafegarmos em segurança: Respeito e atitude.

Beijo,
Inês

Nilza disse...

Oi querida: passando para agradecer a visita ao Essências para a Vida e avisar que já atualizei! Seu post está caprichado, heim! Paz, saúde e que Deus nos ajude! Boa semana! Nilza

João Batista da Silva disse...

É preciso amar as pessoas como se não houvessse amanhã.pois se você parar..boa noite a todos amigos(as)do nosso querido Ong Alerta.
Desejo a você amiga Lisette um bélo dia neste que vai nascer na paz de Deus.
São vótos deste amigo de caminhada por um mundo melhór-João Batista.

♫ ♪ Wilson Miguel ♫ ♪ disse...

Amiga,

Essa situação parece ser comum hoje em dia, não há providências, existe o descaso. Tem que mudar muita coisa.

O trânsito, tem que deixar de ser uma guerra.

Deus seja contigo.

Beijo de luz no seu coração.

Ana Rita Profirio disse...

É disso que precisamos uma revolução de comportamentos.Adorei conhecer seu blog!Vou està sempre por aqui se quiser me visitar ficarei feliz com sua presença!
Beijinhos!!

Sônia Silvino disse...

É preciso que se tome(as autoridades) uma atitude mais drástica. Caso contrário, a tragédia vai continuar e aumentar, amiga.
Beijos meus!

Neto disse...

Fatalidade! Negligência, isso sim.
Aqui no Brasil virou moda dizer que tudo o que pode ser evitado é fatalidade.
Fico muito bravo e irritado em ver que nada muda!
Ainda bem que tem vc aqui firme, botando a boca no mundo.

Bjao

Jorge disse...

Sim, concordo que é uma guerra. Mesmo porque vivemos guerreando conosco mesmo o tempo todo.

Um beijo, Anjo!!!

Lua Negra disse...

Leis tem que ser mudadas e o Rafael Baltresca está fazendo uma petição para mudar pelo menos uma lei.
Motorista embriagado que matar ou ocasionar lesão a outros vai ser julgado por "homicídio doloso-quando há intensão de morte".
www.naofoiacidente.com.br

Beijos de solidariedade.
Lua.

Meri Pellens disse...

É um pouco caso com o cidadão.
Beijinho e muita paz, Lisette.

Luna Sanchez disse...

Eu concordo com o teu comentário, Lisette : cada vez pior e parece que isso está se tornando "normal".

Sandra Botelho disse...

E quando muda, muda pra pior não é amiga?
Estamos tendo um novo crescimento na marginalidade, os assassinos do transito. Porque a meu ver a pessoa que bebe, e dirige, assume sim o risco de matar e deve ser julgado como assassino.
È triste ver jovens sendo assassinados e matando no transito.
ver homens maduros que deveriam ser exemplo bom, enchendo a cara e saindo por ai matando.
Fico indignada.
Bjos achocolatados

Daniel disse...

Só tem uma saída para melhorar toda essa tragédia: EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO PARA NAS ESCOLAS. Tem texto no sub mundos. Abraços e bjus.

http://submundosemmim.blogspot.com/2011/10/vazio.html

Lilá(s) disse...

Há muita coisa a fazer ainda, e agir é urgente...
Bjs

Vanessa_Oliveira disse...

Concordo plenamente com vc flor.
Infelizmente é mais uma coisa q tem q ser muito melhorada no nosso país.
Beijos no coração ***

ValeriaC disse...

É sempre triste vermos uma situação que persiste...a consciência tem que ser de todos...beijos
Valéria

Evanir disse...

Hoje minha visita é para anunciar
uma novo circulo de minha vida.
Continuarei com as homenagens
que é a razão do blog (A VIAGEM)
A imagem escolhida por mim no novo visual
tem tudo a ver com o futuro, não só do blog,
mas da surpresa que a qualquer
momento será anuciada no blog.
Hoje sou parte da vida de cada
pessoa amiga e tão amada por mim,
também sou membro do Clube dos Novos Autores.
Com muita alegria convido você a paricitipar com
todos nós do clube também.
Minha Viagem prossegue amando e acarinhando todas
minhas lindas amizades.

Deixando um pedido muito importante para mim.
Eu não estou deixando vocês ,
E sim, entrarei na casa de cada um de vocês.
Conto com o carinho de sempre em meu blog,

Esteja comigo como sempre estiveram
Deus estara com você e comigo.
Segure nas mãos de Deus e na minha e vamos nessa
Deus já abençoou.
Com carinho.
Evanir
20 de Outubro

Luciana Mira disse...

O dificil é a pratica. Do jeito que tá, muitos já perdem a fé de que pode melhorar :(

Eliana disse...

Eu acho que o trânsito está assim, porque o respeito está cada vez mais distante na cabeça de algumas pessoas. E isso pode mudar: Na hora que um começar pensar no outro, com carinho, com atenção e desejando-lhe VIDA!

Fica com Deus Lisette, tenha um ótimo dia!!! Beijos

Cristina Lira disse...

Olá!!!
Passando para ler e me encantar. Como tbm para lhe desejar um bom fim de semana. Paz, amor e saúde!

Fica com Deus! Bjos no coração...é sempre bom estar aqui.


Isso tudo..essa confusão no transito tem que mudar....!!! Deus nos ajude!

Clarice disse...

Assino embaixo e por todo lado!
Abração.

Aparecida Ramos disse...

Meus maiores aplausos a você e a todos àqueles que estão engajados nessa luta por um trânsito sem mortes e por um mundo melhor! Que Deus lhes dê sabedoria, coragem e persistência para seguir sempre adiante! Grande abraço. E um excelente dia!