Translate

domingo, 3 de abril de 2011

Cones e flanelinhas ocupam ruas das grandes cidades e violam leis

No Código de Trânsito, não existe punição para quem põe cones na rua. Mas tem estabelecimentos que estão infringindo leis municipais.

Há cones no meio da rua, mas o espaço era para ser público. Nas grandes cidades, lá estão eles por todo lado. Uma opção é denunciar o caso à prefeitura ou chamar a polícia, mas muitos motoristas têm medo de que flanelinhas ou donos de comércios se vinguem e, por isso, não denunciam. Essa é uma prática abusiva e, infelizmente, cada vez mais comum.

Um pedaço da rua em Belo Horizonte tem dono. A área foi estrategicamente reservada para uso dos clientes de um restaurante. “É só para mostrar que tem um serviço de manobrista, como tem a disputa muito grande pelo espaço, porque tem muito bares perto. Então, é um serviço prestado pelo restaurante”, alega o gerente do restaurante, Eder Rodrigues.

É uma cena comum nas grandes capitais brasileiras. Em um bar, o cone também garante espaço para o manobrista receber os carros. “Se não tiver o cone, alguém pode vir estacionar e não tem como parar”, diz o manobrista Everton Belizário.

A vaga é publica, não é dono quem está na frente do local”, opina um motorista. “Tem de ficar dando volta até procurar um lugar para estacionar. Isso é ruim demais”, comenta outro.

No Código de Trânsito brasileiro, não existe punição para quem põe cones ou qualquer obstáculo na rua. Mas o especialista em transporte Sérgio Ejzenberg lembra que os estabelecimentos estão infringindo leis municipais.

Privatizar o espaço publico é irregular e é punível pela prefeitura. O estabelecimento que faz isso é multado pesadamente. Se ele não paga essa multa, isso gera dívida ativa. Tem de pagar, não tem como escapar”, afirma o especialista.

Há cones que protegem a entrada da garagem. Uma rua fica bem perto de uma faculdade e, por isso, sempre tem movimento de carros. Existem vagas demarcadas na via pelo poder público, mas para estacionar no local é preciso autorização – do flanelinha. Todo o espaço é reservado com o cone. O flanelinha tira os cones para a moça deixar o carro. Ela paga e não se importa em parar em frente à entrada de uma garagem. “Está na guia rebaixada também, mas ele falou que não tem problema. O expediente já fechou”, alega a aluna.

Por causa da reportagem, a moça resolve sair. O flanelinha tenta se esconder dentro de um carro, mas acaba dando sua explicação. “O pessoal colabora como pode”, disse o flanelinha Antônio Conceição, que sai do carro e entrega a chave de um dos clientes. “Cobro de R$ a R$ 3, o que o pessoal pode dar”, contou.

Ganhar dinheiro se apropriando do espaço público é crime. “A quem compete coibir esse tipo de ação, que no fundo é uma extorsão, então, é um problema criminal, problema de polícia. A polícia vem e leva o indivíduo para a delegacia, e o indivíduo responde por crime de extorsão”, alerta o especialista em transporte Sérgio Ejzenberg.

O guardador de carros se justifica: “Tem tanta coisa que não pode também e os outros fazem”.

“Estão guardando lugar como se a rua fosse deles, e ainda tem de pagar para ele se bobear”, comenta um motorista. “Isso é bem normal, a gente acaba aceitando para não se indispor e não procurar confusão na hora”, diz uma motorista.

É bom lembrar que parar em frente a uma guia rebaixada, mesmo que seja de um comércio fechado, dá multa. Além de receber uma multa, o carro pode ser guinchado. Isso, claro, se a fiscalização for feita como se deve.
fONTE: Bom dia Brasil 24/3/11

38 comentários:

ONG ALERTA disse...

Isso é um absurdo, pior é muitas vezes ficamos é com medo da reaçáo dos franelinhas.
Flata fiscalizaçáo.

Lilá(s) disse...

Este blogue é algo de muito valioso, pena todos os automobilistas não o leiam.
Bjs

Evanir disse...

Li sua postagem eu moro no Guaruja Litoral Palista SP fica 75 km. daqui na alta temporada nós residentes aqui ficamos sem lugar de estacionar com falta de varios produtos na grande rede de supermecados aqui.
A nossa garagem vira estacionamento
sem contar das brigas de transito.
Creio ,que a impunidade e guardas corrupitos são os culpados ,pois nem ambulancia com trnsporte de paciente de emergencia tem prioridade aqui.
È tudo desageitado mais é divino morar no Brasil ne Mesmo?
Beijos meus moça linda,,Evanir..
http://aviagem1.blogspot.com/

Mafia Sonora disse...

Aqui onde eu moro o dono da banca faz isso a banca dele já recebeu algumas advertências por conta disso.

AC disse...

Uma sociedade também se mede por estas atitudes.
Bom trabalho, Lisete!

Beijo :)

Lucimere disse...

Acontece em todo lugar... fiscalização nenhuma.
Boa semana.
bjosss

Elaine Barnes disse...

Vejo isso sempre nas mãos de flanelinhas que até tem colete. Sinto-me coagida todos os dias. Aonde não é proibido estacionar ,temos que pagar pra esses caras que ganham muito mais que eu. Nuss revoltante! Montão de bjs e abraços

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

OI LESETTE PASSANDO PARA DESEJAR UMA NOITE DE PAZ E LUZ!
BEIJO

Mimirabolante disse...

É tudo errado !!!!!Tem hrs que dá vontade de desistir.....amiga,ótima semana para vc.......

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

Tudo isso se deve exclusivamente a falta de educação.
Infelizmente a grande maioria, ainda não aprendeu a viver em sociedade.
A Lei de Gerson, onde levar vantagem em tudo, predomina, no transito lutam como bestas, e se inflamam por tão pouco,( exceto quando a porta está aberta), não se respeitam vagas para idosos, com o cínico pretexto, é só um minutinho eu não vou demorar, e tantas outras coisas mais.
Educação...
wilma
www.cancerdemamamulherdepeito@blogspot.com

Toninhobira disse...

Por todas as cidades de medio porte para cima estamos refens deste pessoal, com conhecimentos do responsavel publico.Paga ou se retalie.Triste esta situação.Uma bela semana amiga.Bju de luz nos dias de paz.

Tania T. disse...

Nossa.. tudo errado no Brasil... incrivel isso. =/

CAIXA DE FATOS disse...

Neste país o que não falta são os absurdos.

Bjs

Dadi

ValériaC disse...

Quanta coisa errada. A gente fica indignada de ver.
Sinceramente detesto parar em algum lugar que tenha flanelinha, acho errado ter que dar dinheiro, se nem quero que olhe meu carro...geralmente digo que não quero que olhe. Acho tudo isso uma grande falta de respeito à liberdade que cabe a todos os cidadãos.
Beijos e ótima semana Lisette
Valéria

Sonhos De Deus disse...

EU LHE DESEJO,
que você permaneça acreditando em você mesmo na tua coragem capacidade de comquistar teus sonhos uma semana iluminada pr vc bjks!

Silviah Carvalho disse...

Coisas erradas assim são provocadas pela certeza da impunidade, acho que as pessoas deveriam respeitar as leis e assim respeitar as pessoas e também serem respeitadas.

Mariana disse...

Deveríamos viver num país que as leis fossem cumpridas, respeitadas e houvesse punição para quem nãos as cumprisse, mas acima de tudo,
se cada um respeitasse o próximo, não haveria abusos.

Janaina Cruz disse...

Chega até a ser engraçado o que ocorre em certos lugares.

Você fica até inseguro em dizer não a um guardador de vagas, com medo de que ele risque, ou danifique seu carro.

Certa vez estacionamos próximo de uma igreja, e fomos assistir a missa de formatura de minha irmã, e um menino pequeno pediu para olhar o nosso carro, dei até pra ele um dinheiro para que lançasse.

O resultado foi o seguinte, ele passou a mensagem para que os maiores roubassem o som do carro, e coisas que havíamos deixado de baixo das cadeiras.

Quando voltamos e vimos os vidros arrombados, e o menino ainda pedindo dinheiro por ter olhado o carro.

O seguramos e chamamos a polícia, e ele não apenas confessou que avisava sobre carros que poderiam guardar coisas valiosas, como levou a polícia até o maior que arrombou as janelas do nosso carro.

Pouco tempo depois avistei tanto o maior quanto o menor, guardando vagas, e me perguntei, de que adiantou fazer tanto barulho? O som ninguém mais recuperou, os vidros tivemos que colocar outros, e como foi fácil para aquele que era maior se safar de uma punição hei?

Janaína Pupo disse...

Ótima semana.

Francisco disse...

Nos últimos dias, os flanelinhas tomaram conta do bairro em que moro.
Não bastasse isso, a EPTC e Polícia militar realizam batidas noturnas para "cobrar" IPVA, sem se importarem com os concorrentes achacadores...!
Beijos, Lisette!

Pelos caminhos da vida. disse...

Se houvesse fiscalização seria diferente.

Tem selinho comemorativo lá amiga, vc faz parte daquele número, fique á vontade para trazê-lo.

flor de jasmim disse...

Lisette
Cada dia piora por todo lado.
Amiga tem um miminho no meu cantinho.
Beijiinho

BRANCAMAR disse...

Olá Lizete,

Também acontece algo parecido nas grandes cidades aqui em Portugal, não tanto por encomenda de estabelecimentos, embora alguns também o façam, também usem os cones e os seus "flanelinhas" mas em todo o lugar, até em parque público e em estacionamento de rua pago à Câmara local há o que chamamos "arrumadores", que nos indicam e acenam ao longe o lugar vago, nos ajudam a fazer a manobra que não queremos que ajudem, porque por vezes até estorvam e ainda acabamos por pagar por isso voluntáriamente para não ficarmos marcados pelos moços, é assim que aje a maior parte das pessoas acomodando-se, com receio que o carro apareça com danos. Nas ruas da minha cidade já foi mais complicado, mas no fundo paga-se um serviço que não é institucionalizado, nem é legal.
Estamos na era do vale tudo e apesar de já ter havido um serviço social da Câmara que com Acordo com o sistema de saúde fez um programa de recuperação desses moços e os retirou da rua, o que resultou, o facto é que o programa foi extinto e as ruas voltam a estar com o mesmo problema.

Gostei do que li, da denúncia e do útil serviço que este blog presta a todos.

Beijinhos para ti.
Branca

нєllєи Cαяoliиє disse...

E muita gente fica na falta de estacionamentos por esses absurdos,e aí gera em brigas,mortes e não sabem simplesmente o porque né?
Bem interessante sua postagem
bjus

alegria de viver disse...

Querida

Obrigada, sua gentileza me deixa feliz.

Com muito carinho BJS.

Desnuda disse...

Lisete,

São os absurdos consentidos que levam a práticas abusivas e criminosas, como esta.


Beijos e boa semana.

Carla Fernanda disse...

Oi querida!
Passei para te dizer boa noite e que seu trabalho é belo e de grande ajuda.
obrigada!
Beijos,
Carla Fernanda

Rosemildo Sales Furtado disse...

O pior de tudo é que se não chamar a polícia ou qualquer autoridade (in)competente, a tendência é piorar porque eles se aproveitam do medo da pessoa fazer a denúncia e se impõem.

Beijos e ótima semana pra ti e para os teus.

Furtado.,

Beatriz Prestes disse...

Realmente minha amiga...quantas e quantas vezes, nos sentimos coagidos. Obrigados a uma situação constrangedora...e ainda com sorriso amarelo de medo.
Que preciosidade este espaço minha amiga!
Beijo carinhoso
Bea

Nilce disse...

Oi Lisette

Absurdo mesmo.
E isso não é só em grandes cidades.
Por mais que nas pequenas não tenhamos a ameaça dos flanelinhas, há os seguranças que não deixam ninguém estacionar nos lugares separados pelo comércio.
Cadê a fiscalização? Faz vista grossa.

Bjs no coração!

Nilce

GRAÇA disse...

Muito bem achamada de atenção
Boa semaninha e turrinhas da
Kika

Angel disse...

Apropriarmo-nos indevidamente do Mundo devia ser punido como crime e, no entanto, todos os governates o fazem: porque não imitar??

um anjo

lita duarte disse...

Fiscalização... todos os dias sinto que falta e como falta!

Boa semana.

Bjos.

Ritinha disse...

Uma tristeza o descaso para conosco.
Parece que tende a piorar com o egoismo das pessoas.

beijinho

Entrevidas disse...

Interesante a divulgação parabens. Beijos

Marinha disse...

Já me senti refém de flanelinha. Calei para temendo a má reação.
Bjo, querida.

manuela baptista disse...

obrigada

pelas sua palavras no meu blogue

e força para as suas causas!

um abraço

manuela

Maria José disse...

Amiga. Falta fiscalização em tudo. Eu mesma já tive medo de flanelinhas, ao ponto de ter que pagar garagem e das caras, só para não ter que enfrentá-los. E assim continuo até hoje. Beijos.