Translate

terça-feira, 24 de agosto de 2010

O prejuízo gerado pela imprudência

RETROCESSO NAS RUAS
Um dos mais completos estudos brasileiros sobre embriaguez no trânsito calculou o dano anual com as mortes associadas ao álcool nas vias da Região Metropolitana
Qual o custo imposto a um pai de família obrigado a sepultar um filho de 20 e poucos anos vitimado pela mistura assassina de álcool e volante? Como medir o prejuízo causado a uma viúva diante do marido sem vida, abraçado pelos metais de um automóvel? Como dimensioná-los?
São perdas imensuráveis. Mas nem tudo é incalculável nesta carnificina diária. Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) chegou a uma soma tão surpreendente como assustadora.
A partir de uma estimativa feita com 155 mortos de Porto Alegre e Região Metropolitana, comprovadamente embriagados e que chegaram ao Departamento Médico Legal em 2007, chegou-se a uma despesa de R$ 45 milhões por ano, ou R$ 291 mil por pessoa. Este cálculo corresponde ao prejuízo com os chamados, pelo estudo, custos indiretos – o valor que o morto deixa de gerar para a sociedade em salários e consumo.
A Lei Seca, implantada em 2008, é uma das legislações mais restritivas em vigor no mundo. Só que não funciona – pelo menos não como deveria.
Porto Alegre, por exemplo, registrou aumento de mortes no trânsito Diretor do Centro de Pesquisa de Álcool e Drogas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Flavio Pechansky costuma fazer uma pergunta no início de seus palestras:– Quem já passou pelo bafômetro?Ninguém se pronuncia.
Para o psiquiatra, a Lei Seca ainda engatinha.– Para que uma lei com estas características “pegue”, toda uma cultura relacionada às questões regulatórias, trânsito, álcool, impunidade e cumprimento das leis precisa ser modificada. Como nosso país vive um regime de impunidade, a lei pode até ser perfeita no papel, mas não será executada de uma hora para outra sem mudanças culturais – analisa Pechansky, que defende punições swift and certain (certeiras e rápidas).
300 mil vítimas em uma década
Dizer que o morticínio no trânsito no Brasil equivale a uma guerra não é apenas força de expressão. Basta cotejar números. Em uma década, tombaram nas rodovias, ruas e avenidas pelo menos 300 mil pessoas, mais que os soldados americanos vitimados na II Guerra Mundial (291 mil).
Um dos autores do estudo, Sabino Porto Junior, professor da Faculdade de Economia da UFRGS, sustenta:
– Se você pune as pessoas, você reduz acidentes de trânsito. Mas não é isso que acontece. Como resultado, temos uma perda de renda, uma perda produtiva. Toda sociedade perde.
As palavras de Porto são ratificadas pelas pesquisas contidas na publicação Uso de Bebidas Alcoólicas e Outras Drogas nas Rodovias Brasileiras e Outros Estudos – um amplo compêndio de investigações, que teve o psiquiatra Pechansky entre os organizadores.
Para o responsável pelo Laboratório de Pesquisa em Bioética e Ética na Ciência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, José Roberto Goldim, o próprio nome conspira contra a medida:– Não deveria se chamar Lei Seca porque não existe proibição ao consumo de álcool. As pessoas podem beber. Só não podem beber e dirigir.
Doutor em Medicina pela UFRGS, Goldim alerta para um detalhe que poucos levam em consideração sobre a possibilidade de conduzir veículos.
– Dirigir não é um direito. É uma concessão do Estado, que dá a permissão para a pessoa dirigir – afirma
Professora afiliada da Universidade Federal de São Paulo, Ilana Pinsky crê que a sociedade ainda escolhe as leis que devem ser cumpridas – e, até agora, decidiu desrespeitar a Lei Seca.
– Não caiu totalmente a ficha de que dirigir alcoolizado causa um prejuízo para todos. Em alguns países, as pessoas compreendem que os benefícios serão para todos – diz Ilana.
Fonte: zero hora, 08/2010 carlos.etchichury@zerohora.com.brCARLOS ETCHICHURY

28 comentários:

ONG ALERTA disse...

Infelizmente as pessoas neste pais não levam nada a sério e acidentes acontecem todos o dia e matam milhares de indivíduos.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Lisette
Passei para lhe desejar uma boa noite.
Bjux

Caminhos Poéticos disse...

"Nossa atitude diante da vida não depende necessariamente do que se passa em volta de nós, e sim do que se passa dentro de nós."

(Bernabé Tierno)

Boa Noite.....Beijos meus!! M@ria

Daniel Savio disse...

Realmente é uma guerra (de preservação a vida) que poderiamos lutar de forma melhor...

Fique com Deus, menina Lisette.
Um abraço.

Misturação - Ana Karla disse...

Prá começar acho que a grande maioria saem do Detran com suas habilitações sem nem conhecerem todas as leis de trânsitos, sem falar que o tempo é mínimo para encarar um exame e saírem pelo trânsito.
Educação e bom senso no trânsito é soma com as leis.
E tudo isso quase ninguém tem.
Concordo plenamente com você.
Quem é que leva a sério?
E além de tudo isso, com bebida?
Piorou!

Xeros

Sônia Silvino disse...

As leis devem ser mais rígidas já que falta consciência e responsabilidade às pessoas!
Beijos queriiiida!

Marilu disse...

Querida amiga, as leis tem que realmente ser mais rigidas, mas a conscientização das pessoas deve ser o melhor...Beijocas

Nilce disse...

Concordo, Lisette

Absurdos diários estão aí em jornais e na TV todo dia.
Ninguém faz nada. Tudo parece ser brincadeira. Morrer ou matar por causa de bebida no Bradsil virou banalidade.
Educação, bom senso, leis...nada disso está existindo mais. E vidas sendo perdidas diariamente.

É muita estupidez!

Bjs no coração!

Nilce

angela disse...

Muito boa a reportagem, com bons argumentos e bem fundamentada. Perguntar quem já passou pelo teste do bafômetro é uma bela estratégia para evidenciar o não uso da lei.
E falamos de prejuízos econômicos e nem sequer podemos nos aproximar do emocionais que são causados por quem perde um filho, um marido, um pai, alguém que ama de maneira tão bruta.
beijos

Everson Russo disse...

Beijo carinhoso de bom dia pra ti querida.

Isa mar disse...

Lizette, infelismente parece que as pessoas estão dormindo pra tudo
Só pensam em consumismo, em seus interesses e se fecham a tudo mais que possa lhes trazer uma qualidade de vida melhor
Mas vamos continuando, enquanto houver vida haverá esperança
Beijos de luz pra você!

Betty Gaeta disse...

Oi Lisette,
A lei seca parece que não pegou. Não basta a lei, são necessários os meios.
Bjkas e uma ótima quarta-feira para vc.

http://gostodistonew.com/

Carlos Augusto Matos disse...

O motorista brasileiro é muito aml educado...

Bjuxxx

Ana Gaúcha disse...

Querida!!!

Até quando....??

Tantas perdas imensuráveis. carnificina diária. Muito bem postado.
É triste ler e ler sobre tts acidentes e consequências!!!


bjssssssssssss
Linda!!

brasildobem disse...

Muitos acidentes poderiam ser evitados se as leis fossem cumpridas, mas isso não acontece.
Bjs

Daniel disse...

O transito brasileiro está cada vez mais perigoso, parece guerra! A Consciência de Euclides veio falar com ele. Passa lá e veja o que ela tem a dizer. Bjus.

http://conscienciadeeuclides.blogspot.com

http://submundosemmim.blogspot.com

Géssica disse...

Muito obrigada Lisette pelo voto, se gostar mesmo do meu blog, vote mais vezes eu vo fica muito feliz e grata, brigada mesmo.




até...
ps: se cuida

Lidia Ferreira disse...

Querida temos que aproveita as eleições para ver se conseguimos mudar algumas leis , torna-las e tornar obrigatório o bafômetro
bjs

Zéza disse...

Oi querida! Vim agradecer a sua visita e avisar que já atualizei! Estou esperando sua visita!! Beijos azuis!

ValériaC disse...

Quando será que as pessoas vão despertar e ver o tamanho da responsabilidade que é dirigir...do quanto vale cada vida?
Beijos...
Valéria

Marcia disse...

Lisette,
Passei para lhe deixar um beijos e agradecer sua preciosa visita!

Renato Baptista disse...

Olá amiga...

Sua causa comove e nos deixa em alerta mesmo. Venho sempre por aqui. Falta tanta coisa neste país, não é?
Agradeço suas visitas nos meus blogs e deixo meu abraço* amigo.
Eue e a Beatriz do Reviver em Versos temos uma Rede social de literatura que se chama Casa da Poesia. Queremos deixar o nosso espaço aberto para a sua campanha, caso você ache interessante.
Visite-nos no www.casadapoesia.ning.com e veja o que acha. Estamos à disposição.

Renato Baptista

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Lisette!

Penso que o alcóol deveria ser classificado como qualquer outra droga e assim punido.A imensidão de males que causa,e não só no trânsito...é inimaginável!

Fique com Deus!

Um beijo!

Sonia Regina.

Tatuagem disse...

Oi...lindo blog. Boa ideia.

Beber e diregir só pode causar tragédia.

Beijo

legalmente loira... disse...

queridas amigas e amigos......
hoje não poderei ler nada estou debilitada

Obrigado pelo carinho,
fico feliz quando passa
por aqui...

um bom dia
abços e bjos.

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Certos momentos,
deliciosamente singulares,
passam a ser tão importantes
que, na falta daquele instante,
deixa um vazio perturbador.
O coração fica inquieto
e, na sombra desta ausência,
desperta uma gostosa saudade.


MAURICIO FREYESLEBEN


Amor & Paz na sua noite! M@ria

Pelos caminhos da vida. disse...

Concordo com vc amiga.

Um gde abraço.

beijooo.

ⓣⓔⓡⓔⓢⓐ ⓒⓡⓘⓢⓣⓘⓝⓐ disse...

Oiee!!
Enquanto esta conscientização não ocorre muitas vidas irão se perder...
Td de bom pra ti!!
Bjss♥