Translate

domingo, 3 de janeiro de 2010

Três pessoas morrem na Serra

Três pessoas morrem na Serra
Acidentes com vítimas fatais ocorreram em Ipê, Farroupilha e Caxias do Sul
Farroupilha – Três pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito na Serra entre a quarta e a quinta-feira.O primeiro caso aconteceu em Farroupilha, na RSC-453, a Rota do Sol. Claudir Francisco Fochi, 38 anos, morreu após bater seu carro contra uma árvore. Em Ipê, Almir Spiassi, 39, morreu depois de envolver em uma colisão com um caminhão. A mulher e os dois filhos da vítima ficaram com lesões, mas sem gravidade.
No terceiro acidente, em Caxias do Sul, a aposentada Geni dos Santos Merib, 60, morreu após a moto em que era caroneira colidir contra um Kadett na RS-122, na altura do Km 69.No acidente de Farroupilha, Fochi dirigia uma Hilux, por volta das 19h de quarta, no sentido Farroupilha-Bento Gonçalves, quando perdeu o controle do carro no Km 108, próximo ao posto Cavalleri, na localidade de Rio Burati.
O carro estava sem placas porque recém havia sido comprado.Ele chegou a ser socorrido e levado ao Hospital São Carlos, em Farroupilha, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo de Fochi foi enterrado no final da tarde de quinta, em São Domingos do Sul, município próximo de Casca.Colisão na 122 – A morte em Ipê aconteceu no Km 134 da RS-122, às 6h30min de quinta. Spiassi era motorista do Palio placas IKR-3617, de Caxias, que seguia no sentido Antônio Prado-Vacaria.
Ele ficou preso às ferragens depois de se envolver em uma colisão frontal com o caminhão placas ICT-4717, de Porto Alegre, dirigido por Antônio Fernandes de Araújo, 50. Os passageiros do Palio, a mulher do motorista, Débora Loeci Ferreira Lopes Spiassi, 33, e os filhos, Taiani e Anderson Spiassi, 16 e 12 anos, respectivamente, foram encaminhados ao hospital São José, em Antônio Prado. Débora e Anderson foram liberados ainda na quinta.
Taiani foi encaminhada para exames no Hospital Pompéia, em Caxias.Spiassi era soldador da empresa Guerra, em Caxias. Ele morava com a família no bairro Fátima e iria comemorar a passagem de ano com parentes em Santa Catarina. Sogro de Spiassi, o aposentado Moacir Ferreira Lopes, 58, conta que ele era muito trabalhador e carinhoso com a família.– Ele adorava os filhos e a mulher.
Era um genro dedicado e nunca faltava ao trabalho. Ele tinha planos de ter sua própria casa, porque morava de aluguel no bairro Fátima – relata o aposentado.Lopes veio da cidade catarinense de Zortéa para passar o Natal e o Ano-Novo em Caxias. Segundo ele, Spiassi, sua filha e seus netos estavam contentes porque iriam fazer festa com o outro avô, que também reside no Estado vizinho.
O aposentado ressalta que o genro gostava de Caxias, para onde se mudou vindo Machadinho, há 13 anos. O sepultamento, conforme Lopes, estava previsto para ocorrer às 10h de sexta, no Cemitério de Machadinho.Aposentada morre – O acidente na RS-122, em Caxias, aconteceu às 16h30min de quinta. A vítima, a aposentada Geni Merib, era moradora do bairro Desvio Rizzo. Ela estava indo de carona na moto placa IJM-2082, pilotada pelo genro Leandro Moré, para a casa da filha Cleci Merib, no bairro Tijuca, onde passaria o Ano-Novo.
– A gente disse que ia buscar, mas ela falou que não precisava, que ela pegava uma carona – conta o marido de Cleci, Paulo Sérgio Sertório.Na altura do Km 69, perto da empresa Vidroforte, a moto e o Kadett placas IHE-2475 colidiram.
– Algumas pessoas disseram que o capacete caiu, então ela bateu a cabeça – comenta Sertório.Geni e Leandro foram socorridos e encaminhados para o Hospital Pompéia. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no começo da noite. Moré teve ferimentos leves. O sepultamento da aposentada ocorreu na sexta, no cemitério do Desvio Rizzo, em Caxias.
Comparação
Com as três mortes, 2009 fecha com 218 vítimas no trânsito na região, um aumento de 10,11% comparado com 2008, quando 198 pessoas
morreram.

7 comentários:

ONG ALERTA disse...

E ainda dizem que o número de acidnetes é´menor que no ano anterior??
Acreditar em estatisticas não podemos elas não são verdadeiras, morre muito mais pessoas que nos é informado.

Chica disse...

Que pena que esses números não diminuem!O que precisamos mais?

Tite disse...

Puxa vida!!!!
E eu a pensar que só em Portugal éramos recordistas de acidentes rodoviários.
Somos sim em termos Europeus.
Por aí a coisa também está brava.
É tudo uma questão de civismo e respeito pelo código da estrada... não se cumpre morre-se ingloriamente.

Façamos mais um voto - Que em 2010 as pessoas pensem mais o que significa ter um volante nas mãos para não morrer nem matar ninguém. Tá?

Brancamar disse...

Pena que estes números nas estradas continuem tão negros.

Venho deixar um beijinho e desejar o melhor para 2010.
Beijinhos.
Branca

Lu Citadin disse...

As estatísticas que nos apresentam, não ficam nem perto do real...O que importa é a consciência!

Mariana disse...

Termina ano e começa outro e as notícias como esta se repetem.
Acredito q esta história poderia ser diferente.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

O trânsito é esta tragédia rotineira.
Tornaram-se comuns as mesmas notícias a cada semana mudando apenas os personagens, mas sempre com o mesmo desfecho.
Vidas que se perdem, e levam junto outras vidas.
A sua luta ecoa em nossos corações, e nos faz imaginar um dia novos tempos, de leis severas e cumpridas.
De paz e esperança.

Obrigado por cada palavra dividida em 2009. Pelas visitas e pelas lembranças.

Que neste ano de 2010, você possa ser o melhor presente na vida de alguém, dividindo o encanto da vida na construção do belo, do bem, do melhor do mundo.