Translate

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

: Trânsito e responsabilidade individual

Texto escrito por Germano Rigotto
Isto virou uma trágica rotina na vida das famílias brasileiras: não passa um mês, senão quinze dias ou uma semana, sem um episódio de acidente de trânsito envolvendo pessoas das nossas relações. E, não raras vezes, com vítimas fatais.
Essa guerra se acostumou ao nosso cotidiano – isso vale para governos, organizações e até mesmo para os indivíduos. De tão forte que é o problema, há uma espécie de rendição a ele, um conformismo velado, uma desistência. Não podemos permitir que isso aconteça.

Segundo levantamento do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela), concluído em 2013, mais de 980 mil pessoas morreram em acidentes de trânsito no Brasil entre os anos de 1980 e 2011.
E foi justamente no último período que o país alcançou a maior taxa proporcional desde que os dados começaram a ser contabilizados: foram 22,5 mortes por 100 mil habitantes. O pico havia sido alcançado em 1996, antes da criação do Código Brasileiro de Trânsito, que logo depois começou a vigorar e a contribuir para quedas importantes nos indicadores.

Mas uma amostragem feita pelo Observatório Nacional de Segurança Viária revelou que o número de vítimas no trânsito é muito superior ao que fazem crer as estatísticas oficiais. 
A pesquisa teve como base o DPVAT. Em 2012, por exemplo, foram registrados mais de 60 mil mortos, um aumento de 4% em relação a 2011, com 352 mil casos de invalidez permanente. Seja pelos dados oficiais ou pelos extraoficiais, o fato é que estamos muito longe de uma situação aceitável.

Trata-se da maior tragédia brasileira, com mais vítimas do que o câncer e os homicídios. As causas são conhecidas e complementares entre si: precariedade das estradas, falhas na sinalização, infraestrutura deficiente, carros com padrões de segurança superados, pouca fiscalização, carência de alternativas ao transporte rodoviário, falta de formação, dentre outras. 
Mas tem uma causa que está presente em 95% dos desastres viários: a combinação entre irresponsabilidade e imperícia. É uma inclinação, que pode ter diversas explicações de ordem cultural, para burlar as leis e exceder-se no volante.

A constatação é simples: basta pegar o carro na estrada, andar poucos quilômetros, e logo veremos um festival de ultrapassagens perigosas. Motoristas bêbados, mesmo com a lei seca, continuam fazendo verdadeiras loucuras. 
Alguns caminhoneiros e outros motoristas profissionais, muitas vezes por pressão das empresas, dirigem com um grau de cansaço perigoso. Mas não precisamos ir tão longe: observemos nossa própria prática cotidiana. 
O uso de celular ao dirigir tem causado uma quantidade enorme de colisões. Enfim, há um sem-número de comportamentos que dependem exclusivamente das escolhas que são feitas por nós mesmos quando vamos dirigir.

Somos parte desta cultura de imprudência e, inevitavelmente, influenciados por ela. Mas, se já evoluímos em nossos índices sociais e econômicos, não podemos continuar aceitando a derrota nesta guerra diária – que causa morte, dor, destrói famílias e gera prejuízos enormes para o país. Temos onde buscar inspiração. 
Na Alemanha, os óbitos por acidentes de trânsito caíram mais de 80% nos últimos quarenta anos. Lá, a propósito, perseguem a meta de fechar um ano inteiro sem nenhuma vítima fatal. A Austrália alcançou 40% de queda em duas décadas. A China, em apenas dez anos, conseguiu reduzir a taxa em 43%. Ou seja: não estamos diante do impossível, não podemos aceitar a condição de derrotados.

O feriado do carnaval vem aí, e as estradas estarão lotadas. Muitas vidas em risco. Se ainda não temos o Brasil que queremos no que se refere à segurança dos carros e das estradas, que a responsabilidade individual possa ser o nosso escudo. Já não se pode mais acreditar que nunca vai acontecer conosco. É preciso ter noção do perigo. E que essa nova consciência não atrapalhe a festa e os momentos de convivência, mas que inspire a todos a dirigir com mais segurança. Bom feriado, bom carnaval, boa viagem!

55 comentários:

ONG ALERTA disse...

Excelente texto, cada um tem de fazer sua parte mas o ser humano sempre acha que sabe tudo e pode tudo, infelizmente.
O trânsito pode mudar mas o indivíduo precisa mudar junto!

✿ chica disse...

Belo alerta e em feriadão de Carnaval que todos tenham responsabilidade e consciência nas ruas e trânsito! Bom Carnaval,só se for com o direito de ir e voltar vivos e em paz!!! bjs ,chica

Claudete disse...

Você disse algo muito certo: "o indívíduo tem que mudar junto". Creia alem deste existem outros que "colaboram" também pelo silêncio, quando não explicam os efeitos de outras drogas controladas que são administradas sem a preocupação de alertar o paciente que irá consumí-la. Explico na semana passada , aqui na estrada de Aldeia , onde moro , em plena reta uma jovem senhora de 30 anos perdeu a vida ...Havia deixado o filhinho numa escola bilíngue local e dirigia-se a um Boulevard para comprar pão. Colisão em poste de alta tensao e morte abrupta ali mesmo. Muito se especulou, mas ao que parece a vítima ingeria antidepressivos que levaram a estado de incapacidade de dirigi. Me pergunto: como estará a consciência de quem ,se por caso alertou ,não foi capaz de persuadir o seu paciente dos riscos que corria? Não nos iludamos muitas mortes também podem ter sido provocadas por situações como esta, com certeza!
Beijos e bom carnaval na paz!

Bell disse...

Eu procuro dirigir não só por mim, mais tb pelo outro,
Todo cuidado é pouco.

bjokas =)

SOL da Esteva disse...

Assustador! É, verdadeiramente, assustador.
Quando é que se para com a barbárie?
Afinal, já somos homens e mulheres (in)"conscientes"!



Beijos


SOL

Anne Lieri disse...

Lisette,é mesmo de assustar o aumento no numero de acidentes no Brasil nos ultimos anos. Morro de medo principalmente porque minha filha estuda fora de São Paulo e pega estrada toda semana. Infelizmente, só podemos pedir a Deus por proteção! O que os outros fazem ficam aquém de nosso controle! bjs e que seja um carnaval com menos indice de acidentes.

Maria José Rezende de Lacerda disse...

Que texto bem escrito. Bjs.

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Olá Alessandra,muito pontual o seu texto,pois como vivemos em épocas de
violência em todas as áreas, temos que estar atentos e seguirmos as leis . Com isso, quem sabe muitos de nós façam a sua mudança interna também.Resta-nos pedir a deus que evite mais mortes. Grande beijo!

Mari Rodrigues disse...

Fica o alerta, é necessário se cuidar.
Obrigada pela visita, volte sempre.
Bom carnaval.
Bjos, Mari.

Zilani Célia disse...

OI LISETTE!
DEUS AJUDE QUE ESTA CONSCIENTIZAÇÃO,
DO MAL QUE PODEMOS CAUSAR A NÓS MESMOS E AOS OUTROS, SE ENRAÍZE EM NOSSAS MENTES E TODOS MUDEMOS DE ATITUDES NO TRÂNSITO, EM MUITOS ASPECTOS E QUE DIRIGIR, PASSE A SER UM ATO DE RESPONSABILIDADE.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Ivone disse...

Amiga Lisette,nunca é demais lembrar, relembrar, chamar a atenção sobre o pior problema desse País, a falta de educação e responsabilidade no trânsito, cada qual fazendo a sua parte um dia quem sabe o quadro muda de figura, assim esperamos né amiga?
Abraços e tenhas um bom carnaval!

Pérola disse...

Um texto muito completo.

Beijinhos

LUZ disse...

Oi, Lisette!

Li teu texto, e fiquei de queixo caído.

Isso está virando "praga". Têm de se tomar medidas urgentes, mas, vocês são tantos, e todo o mundo tem carro.
Acredita que, para grandes males, grandes remédios.

Beijos da Luz.

ॐ Shirley ॐ disse...

Fala tanta coisa...principalmente "CONSCIÊNCIA".
Beijo, Lisette!

Anete disse...


Que cada um faça a sua parte com responsabilidade e prudência!

Um grande abraço, Lisette, e BOM FERIADÃO...

Maria Ferreira N. Vechi disse...

Olá.
Tá difícil mesmo de conviver com notícias de acidentes a toda hora.Na maioria das vezes causados por imprudência.
Até quando?
Bjs

Ilca disse...

Oi minha amiga,
Cabe a cada um de nós fazer a sua parte. A mudança está em nossas mãos!
Desejo-te um feriado de muita paz!
Beijo.

BIA disse...

O Brasil é o país que mais acontecesse isto porque falta: responsabilidade, educação, consciência e principalmente respeito ao próximo.
Bjs :)

Carlos Hamilton disse...

Oi Alessandra, que texto excelente, somos responsáveis pelo trânsito.
Não conhecia seu blog e agora estou aqui, te seguindo. Parabéns pelo espaço. Te espero lá na minha Mesa de Conversa http://www.mesadeconversa.com

Abraços

Nal Pontes disse...

Parabéns pela postagem que cada um faça a sua parte, assim menos pessoas estarão sofrendo a perdas prematura de pessoas queridas. bjsss e um lindo final de semana.

Crista disse...

Texto ótimo.
O trânsito e as pessoas,AMBOS,precisam mudar!!!!
Lisette,tu acreditas que senti muito a tua falta?
É que tu és muito querida.
Beijão!!!!!

Prata da casa disse...

Olá Lisette: sempre bom alertar as pessoas para os perigos,não é? Tudo tem que passar por uma mudança profunda a nível de mentalidades e atitudes.
Bjn
Márcia

LUCIENE RROQUES disse...

Lisette, agradeço a sua presença em minha página.
Sobre seu texto, li, e sabe a educação no trasito parece que nem existe em nosso país, as pessoas banalizam a vida, hoje mesmo assiti uma ultrapassagem perigosissima, e no carnaval piora e muito a falta de consciência e educação no transito.
Um excelente feriado a voce.
Um grande abraço!

LUCIENE RROQUES disse...

Lisette, agradeço a sua presença em minha página.
Sobre seu texto, li, e sabe a educação no trasito parece que nem existe em nosso país, as pessoas banalizam a vida, hoje mesmo assiti uma ultrapassagem perigosissima, e no carnaval piora e muito a falta de consciência e educação no transito.
Um excelente feriado a voce.
Um grande abraço!

Rita Sperchi disse...

Vim desejar um final de semana cheio
de muita alegria, um bom carnaval se gostar, bom feriado
e uma semana repleta de realizações
Um abraço com meu carinho de sempre

Bjuss de agradecimentos

•°*”˜˜”*°•.ƸӜƷ ✶*¸.•*´✶♥ Rita!!

Silenciosamente ouvindo... disse...

A amiga sempre incansável...numa
árdua tarefa de alertas vários
para diminuir o número de
acidentes. Um blogue muito
útil e responsável e que devia
merecer a atenção dos responsáveis
pelo trânsito no Brasil.
Bj.
Irene Alves

Renata Diniz disse...

Oi Lisette! Quem sabe um dia o Brasil toma por exemplo os países desenvolvidos. Beijo!

AC disse...

Lisette,
Admiro muito a sua luta, pois ela é daquelas que, a cada avanço, há sempre um enorme coro de contestação. As pessoas, infelizmente, não têm memória.

Beijo :)

Fê blue bird disse...

Uma tragédia estes números, e não é só no Brasil é em todo o mundo.
Quando haverá a consciência certa para mudar esta triste realidade ?

beijinho

Magia da Inês disse...

°º♡♡彡

♡♬° ·. Bom domingo!
Ótimo mês de março!
Beijinhos.
°º♡♡♬° ·.

manuela barroso disse...

...e com estes dias de tanta exuberância, que tudo corra o melhor possível. O problema não somos nós.Temos que contar com os outros o que duplica a responsabilidade e cautela.
Bom Carnaval Lisette

MARILENE disse...

Tenho muito medo de estradas em feriados. Cabe a cada um de nós obedecer sinalização e cumprir as normas, para a tranquilidade de todos. Bjs.

✿ Rê ✿ disse...

Infelizmente é assim todos os dias!
Que cada um faça sua parte e tenha a consciência da sua responsabilidade.
Obrigada pela visita!
Com carinho

Fan Page Femme Digital
Blog- Femme Digital- Mãe, Esposa, Mulher!

Dorli disse...

Enquanto não mudarem a antiquada Constituição Brasileira,o Brasil será conhecido no mundo inteiro como o país da impunidade.
Vai ver na Copa, se nem banheiros tem nas praias.
Beijos
Lua Singular

Evanir disse...

Estou aos poucos voltando a esse mundo encantado
onde nossas amizades se eternizam com o passar
do tempo somos vidas que se une através de sonhos ,
e sonhos dos mais lindos ,
é esta amizade que atravessa mares ficando sem fronteiras ,
sem barreiras .
A semente boa e plantada em solo forte será
nossa colheita farta de amizades eterna,
que seguiram nossas vidas com nossos
mais absolutos sonhos em que sonhar é possível..
Deus esteja contigo e comigo.
Beijos carinhos na alma.
Evanir..

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um texto muito bom e esclarecedor, mas infelizmente ninguém liga às regras.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Laura Santos disse...

Lisette, a tua luta é uma luta sem fim, um trabalho que nunca acaba pois não bastam regras, é preciso também mudar mentalidades.
Que toda a gente tome consciência de que conduzir um veículo é uma grande responsabilidade.
Que acordem todas as consciências adormecidas.
xx

Vieira Calado disse...

Nestes dias de festa... é o pior...
Muita gente nas estradas, e também muita irresponsabilidade...
desejo-lhe Um bom carnaval!

© Piedade Araújo Sol disse...

e com as confusões do Carnaval deve ser ainda muito pior.

acho que também há muita falta de civismo e respeito pelo próximo.

boa semana.

beijo amigo

:)

Lilazdavioleta disse...

Quando mudará a consciência humana ,no que se refere ás transgressões ?


Um beijo , Lisette

Marisa Giglio disse...

Lisette , o excelente texto é o espelho de sua luta . Creio que , nossa conduta no trânsito demonstra realmente quem somos . Beijos

Nilson Barcelli disse...

A estrada é onde se vê o civismo de um povo...
Um texto que devia ser lido por todos.
Lisette, tem uma boa semana.
Beijos.

Cidinha disse...

Olá, Amiga. Que as expectativas de carnaval sejam boas em relação há acidentes neste feriadão! Alegia, folia, sem acidentes. Bjos e bom carnaval! Obrigada pelo carinho.

Suzete Brainer disse...

Querida Lisette,

Excelente texto,longa é a caminhada

para que todos tenham a

conscientização,responsabilidade

e a prática para a

mudança desta triste realidade...

Uma semana luminosa!

Bravo por este teu espaço!!

Beijinhos.

Flor de Jasmim disse...

É triste demais estes números!
Tudo bem que haja alterações no transito, mas o ser humano tem que as ter também.

Beijinho e uma flor

Celina disse...

OI LISETTI, QUE BOM QUE ESTE ANO TENHA MENOS VÍTIMA DO QUE OS OUTROS ANOS, DEUS TE DE SAÚDE E FORÇA PARA O TRABALHO BONITO QUE REALIZAS, E NÃO FALTEM A AJUDA NECESSÁRIA. UM ABRAÇO FRATERNO, CELINA

Vera Lúcia disse...


Olá Lisette,

Gostei de ler este lúcido texto, que foca tão bem as causas primordiais dos acidentes de trânsito. Com razão o autor, a causa maior está entre a irresponsabilidade e imperícia dos condutores, embora agravada pelas demais circunstâncias. Que haja mais consciência, principalmente neste período carnavalesco, quando as estradas estão cheias. E que possamos seguir o exemplo dos países que já obtiveram enorme sucesso em sua luta pela redução dos acidentes.

Ótimo restinho de feriadão.

Beijo.

Élys disse...

OI Lisette,
Este é um texto que relata uma situação que infelizmente é uma triste realidade.A maioria das pessoas que conduzem os seus veículos, ainda não se conscientizaram que precisam mudar seus hábitos ao dirigirem.
Tenho a esperança que um dia tudo mudará para melhor.

O Árabe disse...

Bela escolha, Lisette; o texto é realmente muito bom! Boa semana, amiga.

meus instantes e momentos disse...

o ser humano não muda. Uma pena , mas um fato.

✿⊱Lilasesazuis✿⊱by Lígia✿⊱ disse...

Lisette,

Ótimo texto.

Mais do que nunca é preciso sempre campanhas de conscientização nos canais de comunicação.

Todos temos direito de ir e voltar vivos, respeitando a vida de outros.

Querida, tenha um ótimo dia,

beijinhos,

Lígia e=^.^=

Marly disse...

Oi, Lisette,

Como seria bom que textos como este fossem lidos em salas de faculdades, e pelo menos afixado nas portas dos locais em que as pessoas se divertem! Espero muito pelo dia em que haverá uma conduta diferente dos motoristas e gente que circula nas rodovias.

Um beijo

Beleza Sem Fim disse...

Adorei o texto,motoristas bêbados para mim é morte...Me revolta muito...ter a responsabilidade para não beber.
Vc vai beber...procure um taxi, ou um amigo que não bebe,facil...

REINVENTANDO disse...

A falta de responsabilidade dos órgãos públicos e também dos motoristas é uma realidade que faz com que esses números continuem altos.
Abraços,
Sandra

Elisa T. Campos disse...

Oportuno o texto.
Cada um tem que tomar consciência do cuidado na direção.
Infelizmente o quadro de vítimas de acidentes fatais neste feriadão foi assustador, segundo vi na mídia.

Obrigada por nos manter sempre informados sobre o trânsito.
Bjs.