Translate

sábado, 17 de agosto de 2013

Artigo: Cada vez mais burros

Minha esperança de um trânsito melhor não está na nossa geração. 
Está em quem hoje ocupa os bancos escolares. Diariamente subo a Ramiro Barcelos no caminho da Rádio Gaúcha para minha casa. No trecho entre a Protásio Alves e a Independência há três faixas de segurança exatamente como aquelas onde devemos dar prioridade ao pedestre. 
Daquelas que a fracassada campanha da "mãozinha" preconizava que respeitássemos. Não há sinaleira em nenhuma delas. Quando freio para a travessia de um pedestre vem junto o medo. Seja de uma colisão traseira, seja de uma ultrapassagem na lateral que venha a atropelar quem atravessa a rua. Seria apenas uma parte a resolver se o problema fosse apenas este. 
Há também os casos de pedestres que insistem em atravessar fora da faixa de segurança. Na maioria das vezes a poucos metros dela. Muitas vezes, idosos. Não é por nada que as mortes por atropelamento cresceram quase 82% nos sete primeiros meses do ano em Porto Alegre. Junto com esta estatística há outra que aponta o mês de julho como o mais mortífero do trânsito da capital. Estamos cada vez mais estúpidos e com menos paciência. 
Mas quando cada um de nós for buscar uma razão para a violência sem freio do trânsito dificilmente um de nós assumirá a sua culpa. A responsabilidade será sempre da EPTC que só quer arrecadar, do pavimento irregular de muitas ruas ou avenidas ou então do motorista do outro veículo que é imprudente. São as nossas desculpas corriqueiras. 
Num rápido exame de consciência você pode dizer que respeita as regras de trânsito? Para na faixa quando alguém quer atravessar? Nossa cultura é tão absurda que há poucos dias recebi no Twitter uma mensagem dizendo que "só faltava eu querer dizer que andava a 80 km/h". O Joãozinho-Passo-Certo não é bem-vindo na nossa sociedade. 
Quem respeita a lei é "trouxa". Quem segue a regra de trânsito é "mala". Minha esperança de um trânsito melhor não está na nossa geração. Está em quem hoje ocupa os bancos escolares (mesmo com o estado dramático da nossa Educação). A verdade é que estamos cada vez mais burros. Talvez sempre tenhamos sido. 
Construímos uma cidade que privilegia o transporte individual em detrimento do público. Não temos metrô, desistimos dos bondes e transformamos o nosso aeromóvel em uma linha minúscula décadas depois de ter sido criado por um gaúcho. Montamos um sistema viário de ruas apertadas e excessos de sinaleiras. 
A combinação de cada vez mais carros nas ruas em meio a um estoque assustador de semáforos é um convite ao trânsito lento e ao stress. E este certamente contribui para que o motorista seja mais estúpido pela sua impaciência. Por mais que esta premissa seja verdadeira há outra maior que não pode ser esquecida. O homem vem sempre antes da máquina. Nas ruas também. André Machado. Jornalista 
  Fonte: Zero Hora 07/08/12

44 comentários:

ONG ALERTA disse...

O problema é que não teve planejamento nas grandes cidades, o número de carros aumentou, existe muito mais pedestres e todos circulando nas mesmas ruas, avenidas, estradas do século passado.
Educação nem se fala, tem pessoas com carros importados falando no celular, arando em cima de faixas enfim não são só os jovens são também seus pais burros....neste pais burro!

Beth/Lilás disse...

Concordo com o texto e com o seu comentário, realmente nossas cidades estão inchadas de carros e de motoristas sem formação nenhuma.
Ontem, uma amiga blogueira que mora na Alemanha veio me visitar em Niterói, claro que não alugaram carro no Rio, ela tem medo do trânsito e o marido também, portanto resolveram atravessar a ponte de ônibus. E foi aí que ela reparou o trânsito infernal que vem desde o outro lado do Rio até Niterói. Comentou comigo que as pessoas aqui vivem em stress contínuo e que eles puderam sentir isso, já que eles viajavam desde lá de cima de Manaus e veem percebendo isso. Nosso país, as grandes capitais, estão todas doentes e cheias de carros nas ruas com mais gente doente dirigindo, o resultado é este stress coletivo diariamente.
Acho que não temos solução a não ser a longo prazo e isso se os governos investirem maciçamente na educação para o povo ao invés de facilitar com bens materiais.
um grande abraço carioca


luna luna disse...

Acredito que tem de ser feito um trabalho de raiz começando com os pequenitos mas tenho esperança que vamos conseguir
Bjs

Dorli disse...

O Chica,
Eu mesma não enxergo bem sem óculos, não dirijo mais devido a labirintite.
Fui renovar a carta, passei no teste de vista sem óculos e daí? Se atropelar alguém ?
Só dirijo numa urgência, coloco os meus óculos e não esqueço nunca do meu remedinho.
No Brasil tudo pode: pagando...
Beijos
Lua Singular

Malu Silva disse...

Amiga, sua saga é com o trânsito e sempre vem com postagens excelentes daquilo que muitos nem querem saber, a minha é com a acessibilidade, pois eu sou baixa visão e meu pai agora cadeirante então imagina... Para deslocarmos meu pai e conseguir colocá-lo dentro do Banco do Brasil, a semana passada foi um custo...
Um grande abraço e muito tem razão que a evolução de bons motoristas não será para esta geração.

Wanderley Elian Lima disse...

A culpa é tanto dos condutores, quando dos pedestres. Vejo muitas manifestações por passarelas, mas quando são construidas, a maioria passa por debaixo, sem se preocupar com os carros.
Bjux

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

A minha esperança também.
Não só em relação ao transito, mas a tudo.
Há que se nascer de novo.
Reaprender valores essenciais para a vida em sociedade.
Bjs.
Wilma

BIA disse...

É uma burrice mesmo... que acaba prejudicando a todos... mas ainda bem que existem ativistas da educação... devemos fazer a nossa parte da melhor forma possível!!!
Bjs :)

Bandys disse...

Enquanto não se priorizar vidas nada acontece nesse pais.

beijos Lizzette

Clau disse...

Oi Lisette,
Muito oportuno esse texto.
Esses dias li uma crônica sobre trânsito,cujo título era esse:
'Motoristas cavalos e pedestres jumentos:mulas no cruzamento.'
Tudo a ver,pois é exatamente isso.
Bjs!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Se a crônica não
tivesse o lugar
ao qual o autor
se referia,
tinha certeza
que falava sobre
o trânsito e o motorista
em Fortaleza.

Amar é inspirar
o mundo.

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

oiii, verdade, os motoristas estão cada vez menos pacientes e o resultado infelizmente vemos nas estatísticas, até quando?... Abraçoss

Lu Cidreira disse...

E ainda existem cursos de aperfeiçoamento para engenheiro de transito, uma pena vermos nas grandes cidades essa situações de descaso "burrice" mesmo.
Abraço

✿ chica disse...

Temos que esperar que a nova geração aprenda...TOMARA!! beijos,chica

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Lizette! Educar e ser educado é difícil, mas, com a graça de DEUS, um dia o homem conseguirá.

Abraços e um ótimo final de semana pra ti e para os teus.

Furtado.

Carolina disse...

Tengamos fe que en un futuro as generaciones novas seram mas conscientes de su importante rol social. Um automovil é um arma, essa deve ser a ideia sempre presente.
Abracos, feliz domingo.

LUCONI disse...

Um excelente artigo Lisete, é bem assim mesmo, todos nós somos culpados, eu sou pedestre, não tenho veículo, mas concordo plenamente que muitas vezes pela tal pressa deixamos de usar as faixas de pedestres, os motoristas em minha cidade também não usam o pisca para avisarem de antemão que vão virar em qualquer esquina, os que usam bicicletas apesar de termos a ciclovia em avenidas principais insistem em transitar fora delas, e vai por aí a fora, todos somos culpados, exclente artigo obrigada por compartilhar, beijos Luconi

Luma Rosa disse...

Oi, Lizette!!
Noutro dia observei um carro parando antes da faixa de pedestre para que uma pessoa passasse. A rua não é muito movimentada e a faixa é dupla. Pois não é que quando o carro parou, veio outro atrás e apertou a buzina sem dó?
Acho que os motoristas mais velhos, deveriam ser lembrados do respeito às leis de trânsito quando fossem renovar o seu exame de vista. Tem certos "hábitos" criados por anos de direção que funcionam como um desserviço. Vamos ter menos pressa e sermos mais gentis!
Bom fim de semana!!
Beijus,

Blue disse...

Sim Lisette, falta planejamento e vontade de mudar, de aplicar corretamento nosso dinheiro arrecadado de forma assustadora para o benefício de todos, quer seja em transporte, saúde, segurança e educação.
O objetivo é vender, não interessa como e onde irão andar estes inúmeros automóveis em ruas e estradas ultrapassadas.
Sem esperança neste país de governos ladrões e medíocres!

Beijo

Cidinha disse...

Oi, Lisete. Bom dia! Concordo plenamente com o texto. Só pensam em arrecadar! O pedestre é sempre esquecidos e o abuso cada vez mais na direção. È preciso educação e respeito no trânsito. Um bom domingo! Obrigada sempre. Bjos!

Lídia Borges disse...


O civismo e o respeito pelo outro são elementos culturais e daí ser tão difícil corrigir comportamentos; atitudes simples poderiam banir o caos, mas falta sempre algo: Educação...

Um beijo

Lu Citadin disse...

Nosso ponto fraco é a Educação básica,ensinar a criança para que ela seja um adulto melhor,mas para isso o audulto precisa ter educação...respeito,gentileza para dar exemplo.

Aline Teles disse...

Concordo com o texto. Cidades com trânsito caótico, quantidade absurda de carro e falta de capacidade dos motoristas. Contudo, acredito que alguns até sabem as regras do trânsito, mas se acham melhores que outros, acham que não serão punidos. O maior problema do trânsito é a falta de respeito e responsabilidade. Beijos.

Profª Lourdes disse...

Olá amiga, hoje passei para fazer uma visita especial, deixar esta borboletinha e lembrar que muitas vezes é necessário passar por uma metamorfose como as borboletas para nos renovar a cada dia.
_________*___*___*__*_______******
__________*___*__*________**::::::::**
______________*__*_______**::::::::::**
_______________*__*_____**:::::::::::**
________________*__*___*:::::::::::::**
_________________*_*__*::::::::::::::**
_____**********____##*::::::::::::**
___**:::::::::::::::::::* ^^*::::****::::**
__**:::::::::::::::::::::*^^^**:::::::::::::**
___**:::::::::::::::::****^^^*:::::::::::::**
_____**:::::::::::**:::::::*^^*:::::::::::**
__________****:::::::::::::*^*********
____________**:::::::::::**>>>>>>>>
___________**::::::::**<<<<<<<<<<<<<<<<
____________******"::::::::::::::::::::::::::::::::::
____________******"A melhor alegria da vida é
saber que nunca estamos só, que a cada
momento renascemos para a vida e em
cada renascer brota a alegria de saber que
existem pessoas amigas, que mesmo distantes,do outro lado da telinha tem em seu coração um toque de amizade e que não medem distância para se fazer presente em nossas vidas.
Obrigada por seguir meu blog e fazer parte dos 732 seguidores, que considero de amigos(as), pois em cada visita, além dos comentários reflexivos, deixam uma palavra de carinho e até mesmo de preocupação quando por algum motivo demoro nas visitas. Você é muito especial na minha vida.
Um abençoado domingo e um início de semana com muita luz e paz. Bjuss
Lourdes Duarte


Teresinha disse...

Só sei que o trânsito está caótico. As pessoas estressadas, querendo fazer tudo ao mesmo tempo enquanto estão dirigindo e desviando o olhar para outras coisas. Esquecem que estão em uma máquina que precisa de um motorista consciente.
Falta educação... Falta transportes públicos melhores para que os carros fiquem em casa... Como dizem que a esperança é a última que morre...Eu tenho...
Beijos mil

Mundin Nosso disse...

É irritante ler essas coisas e saber que é uma pequena voz na multidão, saber que muito que reclamam são os mesmos que praticam os erros. Dizem que o Gigante acordou, então que acorde pra tudo que está errado, começando por nossas ações, colocando nossas consciências a prova, será que somos dignos de reclamar?
E não dizer .. mas foi só hoje amanhã não farei novamente ... que não façamos nunca. E que essa juventude que vem por aí, nos dê a lição que ainda não aprendemos.

Ótimo artigo, merece ser divulgado!!!

Querida
Deixo pra você, abraços e carinhos,
My e Rafa

SIMONE PRADO disse...

Sempre penso que atrás de um volante nunca se sabe a reação..

são pessoas que se transformam diante do grau de pressão psicológica... um caos em cada situação e o mundo não para somente o TRANSITO diante da situação....ótimo texto e real.

Vane M. disse...

Continuo pensando que esse tipo de burrice tem origem na ausência de respeito. Se as crianças aprendessem por seus pais o que é respeito, essa virtude se desdobraria em todos os sentidos, inclusive no trânsito. Um abraço!

ॐ Shirley ॐ disse...

A vida não pode ser reciclada...Lisette, beijos!

Dorli disse...

Oi Lisette,
Passando para agradecer o comentário e desejar-lhe uma boa noite
Beijos
Lua Singular

Nyce Pinto. disse...

Olá Lisette, ainda falta um tempo para que todos despertem para o momento singular que passa nosso Planeta! Estamos em transição, notamos em tudo essa mudança e o "homem" em determinados momentos ainda se comporta com se vivesse em "cavernas"... Continuemos vibrando no bem e no amor, para que o AMOR chegue em definitivo a todos os seres! um linda semana! Abraços...

O Árabe disse...

Excelente escolha, Lisette. Belo post, boa semana!

Lilá(s) disse...

E como a esperança é a última a morrer, haja ESPERANÇA...
Bjs

Cristi@ne disse...

Olá Lisette...infelizmente isso vai demorar acontecer...ainda há mtas impunidades... é triste demais, mas nossa justiça brasileira brinca com a vida das pessoas... só Deus mesmo para nos guardar e fazer justiça por nós!

Amiga, tem sorteio no meu blog, se quiser participar, entra lá para conferir...

bjinhos e boa semana!
Cris

Silenciosamente ouvindo... disse...

Minha amiga a semana que passou
foi trágica nas estradas portuguesas,
morreram várias pessoas(num acidente
só, morreram 5 jovens).
É uma calamidade...são os fogos,
são as mortes na estrada...é uma
grande tristeza.
Bj.
Irene Alves

Lucimar da Silva Moreira disse...

Quem não respeita o trânsito é mais que burro não encontro palavras,Lisette passando pra desejar uma ótima semana fique com Deus beijos.
Blog:Lucimar Estrela da Manhã

Grupo:Divulgue seu blog no Facebook

Fan Page

Me encontre no Pinterest

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá,
O problema não está na velocidade, está sim na consciência ou falta desta.
Obrigatoriamente a lei tem que ser mais rigorosa a penalizar, assim como, as escolas deviam ter uma disciplina relativa ás regras de transito.

ag

Luis Eustáquio Soares disse...

superar esse trânsito infernal só é possível investindo na dimensão absolutamente coletiva do trânsito,
no transporte comum, fora da cultura
individual, do carro individual. do contrário, andaremos em circulo vicioso, nos batendo, nos matando.
b
less

Priscila Ferreira disse...

Que cada vez melhore mais :)
beijos

Toninho disse...

É sempre uma conclusão na reflexão, falta educação nos transito.
O texto é feliz nas colocações e analises do comportamento.
Mas ainda vamos chegar lá.
Uma linda semana amiga Elisette.
Que Deus nos proteja sempre.
Um abraçao.
Bjo de paz e luz amiga.

Simone Poesias disse...

Oi querida, vim agradecer sua visita e desejar uma ótima semana :)

Bjos

Lu Nogfer disse...

Bela postagem com sempre!

Obrigada pela visita no atitude.

Beijos

Zizi Santos disse...

Lizete
eu não dirijo.
mas quando estou no carro, observo o quanto os pedestres são afoitos ao atravessar as ruas. Não andam na calçada, andam na rua. Os mais velhos são os mais imprudentes e impacientes. Querem abreviar a vida ou ficar dando trabalho para alguém!
é uma insensatez geral.
esperemos que a nova geração seja melhor e aprenda.
bj
Zizi

Maria Alice Cerqueira disse...

Bom dia amiga

obrigada pelo carinho de sua presença
um lindo dia para voce!