Translate

domingo, 14 de abril de 2013

Lei Seca reduz mortes, mas não inibe acidente que mais mata nas rodovias

Colisão frontal é a principal causa de mortes nas estradas no país, diz PRF.

Governo discute pacote para endurecer lei neste mês, diz secretário ao G1.

A nova Lei Seca ajudou a reduzir o número de mortes nas estradas federais no feriado de Páscoa, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda está em alerta para a principal causa de óbitos nas rodovias brasileiras: a colisão frontal. Com o objetivo de reduzir esse tipo de acidente, o governo planeja aprovar um pacote de medidas ainda este mês no Congresso, endurecendo multas e reforçando a fiscalização, a exemplo do que ocorreu em dezembro para coibir a mistura entre álcool em direção.

Segundo a PRF, a Lei Seca por si só não é capaz de reduzir a colisão frontal, porque esse tipo de acidente é resultado de outros fatores, como a disposição das estradas brasileiras e a imprudência dos motoristas, mesmo sem consumo de álcool. Além disso, a fiscalização é dificultada, já que a colisão pode ocorrer em qualquer ponto ao longo das rodovias, principalmente na zona rural, onde a maioria conta com apenas uma pista para ida e outra para volta.

"É um acidente muito fatal. Se vem um carro a 100 km/h e outro, no sentido oposto, também a 100 km/h, é a mesma coisa que pegar um carro e bater num muro de concreto a 200 km/h", afirma o inspetor da PRF Stênio Pires. "Por isso que nós queremos endurecer a legislação. É praticamente um homicídio, correndo o risco de matar uma pessoa de uma forma muito alta", completa.

Em 2011, foram 2.652 mortes nesse tipo de acidente, quase 2.200 em zona rural. Segundo a PRF, apesar de representar 3,5% dos acidentes, essa modalidade provoca 40% dos óbitos. Os números de 2012 ainda estão sendo auditados e não foram divulgados, mas a instituição utiliza dados dos últimos feriados para avaliar que a Lei Seca não conseguiu inibir essas mortes nas estradas federais.

No feriado de Páscoa, o número de acidentes nas estradas foi 9% menor do que no ano anterior, mas a maioria das mortes ocorreu em razão de colisão frontal. Em Minas Gerais, 76% das mortes tiveram esse motivo.

SC tem trecho mais crítico de acidentes entre rodovias federaisG1 lista 100 trechos mais críticos das rodovias federais brasileirasA colisão frontal continua representando cerca de 44% das mortes nas estradas federais, apesar de, no Carnaval deste ano, ter havido o menor número de mortes em rodovias em dez anos, segundo o governo, em razão da Lei Seca. Foram 100 colisões frontais provocando a morte de 70 pessoas, e mais 25 mortes em razão de ultrapassagens indevidas.

Conforme Pires, as viaturas da PRF têm se deslocado ao longo das rodovias para observar o trânsito e inibir as ultrapassagens. "Só que hoje a autuação da ultrapassagem forçada tem um valor da multa é muito pequeno, e como é o que mais mata, a gente está trabalhando junto com diversos ministérios para modificar essa infração específica", afirma.

Ultrapassagens na subida não são as mais comuns, mas são mais gravesMortes nas rodovias federais caem 10% no feriado de Páscoa, diz PRFProposta quer multiplicar por 7 a multa atual, de R$ 191, e penalizar com 7 pontos na carteira quem forçar ultrapassagem perigosa, em local proibido ou acostamento.

A ideia é aumentar o rigor, aproveitando esse processo da Lei Seca, e atacar também outros pontos extremamente problemáticos que a gente tem no trânsito"Marivaldo Pereira, secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da JustiçaMulta multiplicada por 7

Para coibir a ultrapassagem proibida, Congresso e Executivo têm discutido um pacote de medidas relacionadas à melhoria na segurança do trânsito, e a expectativa é que seja aprovado ainda este mês, aumentando multas para esse tipo de infração, afirmou ao G1 o secretário de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira.

"A ideia é aumentar o rigor, aproveitando esse processo da Lei Seca, e atacar também outros pontos extremamente problemáticos que a gente tem no trânsito. A ultrapassagem não é o maior número de acidentes, mas o índice de fatalidade é extremamente alto", afirma.

Pelo texto em discussão, a proposta é multiplicar por 7 a multa atual, de R$ 191, mais 7 pontos na carteira de motorista para quem forçar a ultrapassagem perigosa, em local proibido ou pelo acostamento. O governo também quer investir em campanhas educativas, está prevista a realização de operações integradas de fiscalização, federal, estaduais e municipais.

"A Lei Seca não optou pela questão penal, mas teve um efeito muito mais importante: pautou o assunto e atingiu um ponto bastante sensível, que é o bolso. O rigor da multa sensibilizou muito mais do que projetos da questão penal", afirma o secretário.

"Há uma decisão em fazer essa modificação", afirmou o presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, deputado federal Hugo Leal (PSC-RJ). "Hoje a multa é muito baixa. Haverá também alguns casos de suspensão imediata da CNH, por exemplo, para quem ultrapassar na contramão", diz.

Segundo Leal, o texto deve ser apresentado na próxima semana, e a expectativa é que seja aprovado até o fim do mês. "Estamos escolhendo alguns projetos de lei e adequando com esse desejo de fazer o aumento das punições."

A Lei Seca elevou a multa para quem dirige sob efeito de álcool ou outra substância entorpecente, de R$ 957,70 para R$ 1.915,40. O valor que pode dobrar em caso de reincidência.

O objetivo é tirar de circulação os poucos maus condutores que trazem um risco muito grande ao cidadão que circulam de forma adequada" Stênio Pires, inspetor da PRF"Nas cidades, a Lei Seca já mostrou resultado, mas nas estradas, a mistura de álcool com direção é a quinta causa de mortes", complementa Leal. "Agora vamos diminuir as mortes também nas estradas."

Também devem ser apresentadas propostas para aumentar o rigor para disputa de racha, visando a simplificação do processo administrativo para perda da carteira de motorista e para simplificar e reduzir os prazos para o leilão de veículos abandonados nos órgãos de trânsito, com a desvinculação das multas e tributos do novo proprietário.

Segundo o secretário do Ministério da Justiça, o tema é sensível, "mas a maioria dos parlamentares concordaram em agilizar os projetos existentes". "Estamos nos reunindo semanalmente."

Para o inspetor da PRF, a intenção não é multar os motoristas, mas evitar acidentes. "A grande maioria de cidadãos brasileiros respeitam o Código de Trânsito Brasileiro. O objetivo nunca é penalizar todos os cidadãos. O objetivo é tirar de circulação os poucos maus condutores que trazem um risco muito grande ao cidadão que circulam de forma adequada", conclui.
FonteL G1, .13/04/2013 09h39 - Atualizado em 13/04/2013 10h18 Rosanne D'Agostino

40 comentários:

ONG ALERTA disse...

O números de veículos aumentou nos últimos anos e nossas estradas e ruas continuam igual.....não se atualizaram, sei que é importante a lei seca mas o governo precisa fazer sua parte não pode sempre culpar os motoristas!
Infra estrutura, engenheiros responsáveis nos cargos, não apenas cargos de confiança onde colocam pessoas sem conhecimento.
Enfim muita coisa precisa mudar neste país.

Wanderley Elian Lima disse...

Quanto mais rígidas forem as leis e mais caras as punições, melhor será. O brasileiro só aprende de tiver prejuízo.
Boa semana para ti
Bjux

Renata Diniz disse...

Eu concordo, Lisette. Muitas mudanças se fazem necessárias. Só criar leis não resolve. Beijo e ótima semana!

Ivone disse...

Ótima postagem que orienta e concordo contigo, tem de educar, punir e o governo fazer a sua parte melhorando as condições das estradas!
Grande abraço amiga, seu blogue é muito útil, esclarece e vamos torcer para que melhore as condições de forma geral!

Profª Lourdes disse...

Olá minha querida Alessandra vim te deixar um abraço e colar na tua página este lindo pensamento de um autor desconhecido que diz:
Que o vento suave refresque seu espírito,
Que o sol ilumine seu coração,
Que as tarefas do dia
não sejam um peso nos seus ombros,
E que Deus envolva você no manto
do seu amor.
Uma noite abençoada e uma linda semana que inicia.
Abraços Lourdes Duarte

Trocyn Bão disse...

Olá amiga
Uma semana de paz e tranquilidade


Abraços,
Trocyn Bão - Thiago

lena disse...

Olá Lisette.
Tem toda a razão. As leis são muito importantes mas é preciso mais.
Beijinhos grandes.

✿ chica disse...

Falta muita coisa mesmo.Tomara venham e mudem as cabeças...beijos,linda semana,chica

Lis Fernandes disse...

Olá, querida!
Não adianta endurecer as leis se não forem rigorosamente aplicadas.
Cada um precisa fazer a sua parte.
A palavra certa para um trânsito mais seguro é consciência.
Tenhamos!
Beijos, boa semana.
Lis

Fa menor disse...

beijos

Dorli disse...

Oi querida,
A facilidade de tirar uma carta e se renovar a mesma é tal, que qualquer um pode matar.
Acredito que além dessas medidas, deveria haver uma triagem firme com médicos competentes, não é como eu fiz: decorei um livrinho, fui na delegacia respondi umas questões e no mesmo dia estava com minha carta renovada. Só que por consciência há 10 anos não dirijo mais, pois tenho labirintite e nunca se sabe a hora que a crise vai ocorrer.
A lei tem que ser revista nesse sentido também...e ninguém fala nada. Pagou, tá tudo bem.
É o que penso e faço minha parte
Beijos
Lua Singular

ValeriaC disse...

Seríssimo isso...há de se trabalhar com um conjunto de medidas, mas a responsabilidade tem que estar em cada motorista.
Boa semana amiga, beijos,
Valéria

O Árabe disse...

Na maioria das vezes, Lisette, são motoristas que insistem em ultrapassar em lombadas ou curvas, sem visão perfeita. E se tornam vítimas, além de vitimar outros. :( Oxalá isso logo melhore, amiga; boa semana.

MARIA JOSE Rezende disse...

Olá amiga. Muita coisa precisa mesmo ser mudada nesse país. Beijos e ótima semana.

Flor de Jasmim disse...

É necessário fazer mudanças sim Lisette, mas não são feitas, porque é mais facil fazer leis do que cumpri-las, todo o governo é igual.

beijinho e uma flor

Celina disse...

Lisette boa noite, é minha querida amiga, enquanto as pessoas que dirigem não tiverem a devida responsabilidade, continuará por muito tempo ainda, o sofrimento dos que ficam, Um abraço fraterno. Celina

Mariazita Azevedo disse...

Boa noite, Lisete
Sou completamente a favor de todas as leis que visem a diminuição dos acidentes de viação.
Infelizmente há pessoas que só "ouvem" quando lhes vão ao bolso; para essas o único remédio é aumentar o valor das multas.

Uma óptima semana.
Beijinhos

Ailime disse...

Olá Lisette, tudo o que for feito para melhorar o transito (boas estradas, vigilância e educação dos cidadãos - os que não se respeitam a si próprios não vão respeitar os outros) é sempre muito importante. Boa semana e um beijinho Ailime

Dorli disse...

Oi querida,

Eu não entendi seu comentário: Paz para a sua amiga.
Foi apenas uma poesia de ficção.rsrs.
Beijos
Lua Singular

Sotnas disse...

Olá Lisette, e que tudo esteja bem!

Ouço muito as pessoas reclamando das estradas, e fico indignado como as pessoas preferem jogar a responsabilidade que cabe a cada motorista no responsável pela construção das estradas. E digo ainda que neste nosso país não adianta nem construir estradas inteligentes, pois as pessoas não tem educação, e não respeita a vida do semelhante, sequer a própria vida! Eu vejo nas estradas, todos querendo chegar primeiro, mas, quase sempre nem o apressado chega, como também deixa pelo caminho o outro que sequer estava com pressa. Falta educação, as estradas estão lá, por elas devemos passar e chegar onde desejamos, existem as placas alertando, mas muitos sequer se dão ao trabalho de ler, quando mais obedecer!

Esta é a triste verdade, infelizmente não adianta construir boas estradas, carros inteligentes com inúmeros cavalos de força no motor, quando atrás do volante pode estar sentado um protótipo de asno (não desmerecendo o animal) convencido de que é o melhor motorista do mundo!

Lu Citadin disse...

Responsabilidade de todos os setores é necessária para acabar com tantas mortes no trânsito,seriedade nos projetos para melhoria das estradas e sinalização,assim podemos pensar em uma vitória.

Evanir disse...

Lisette,amiga Querida.
Hoje tenho medo de pegar estrada como fazia a 10 anos atrás .
A viagem era longa sim ,mais as coisas ainda não tinha chegado a realidade triste de hoje.
Agora fiquei limitada só dirijo na cidade o máximo que faço ,
é atravessar de Guarujá pra Santos
para ir ao médico isso infelizmente vou toda semana.
Fico triste amiga nossos jovens
esta indo embora .
Falta tudo educação no transito estradas esburacada é uma vergonha
essa políca onde só pagamos impostos nunca se vê melhoria em nada.
Muito obrigada por sua amizade e carinho de tanto tempo.
Deus abençoe sua semana beijos,Evanir.

Zilani Célia disse...

OI LISETTE!
QUE ENDUREÇAM AS LEIS, TUDO QUE FOR FEITO COM O INTUITO DE SALVAR VIDAS VALE Á PENA.
QUEM SABE UM DIA CHEGAREMOS A TER A ALEGRIA DE SABER QUE TUDO SURTIU EFEITO, SERÁ UMA GRANDE VITÓRIA NÉ AMIGA?
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

manuela barroso disse...

Olá Lisette,
Nem só lei seca resolve mas é um factor enorme de risco, de falta de responsabilidade.
Aqui também houve maior sinistralidade que o ano findo.
Cidadania, irresponsabilidade, emoções vazias, tudo junto...
Grande abraço

Maria Alice Cerqueira disse...

Querida amiga
Depois de muito silencio, eu vim me fazer presente, trazendo a certeza que me recordo de você com carinho e amizade.
Sinto muita saudade de não vir aqui mais vezes, mas fiquei presa no caminho, tentando resolver algumas coisas pendentes.
Pedras aparecem pelo caminho, e delas precisamos fazer renascer lindas flores, para que nossa vida se torne um lindo jardim.
Abraço amigo.
Maria Alice

Lucimar da Silva Moreira disse...

É a mesma coisa de sempre a lei existe mais os motoristas não respeita a lei. Lisette tem post novo lá no blog lucimar virtual se quiser dá uma passadinha pra conferir segue os liks abaixo, beijos e fique com Deus.
Links:
Estrela da Manhã
Lucimar Virtual
Divulgue seu blog no face

lita duarte disse...

É preciso um conjunto de ações para que de fato o número de acidentes seja reduzido.

Bjs.

Cancer de Mama Mulher de Peito disse...

O Governo estuda endurecer leis.
E o cidadão comum, quando vai mudar de mentalidade?
Quando colidir de frente com a sua ignorância?
Bjs.
Wilma

Toninho disse...

Venho lhe agradecer o carinho nesta ausencia sofrida e lhe desejar muita paz e luz nesta semana.
Ai estão os estudos minha amiga, a maquina de acabar com vidas cada vez mais eficiente, as leis precisam ser revistas, a impunidade deve ser revista. A educação repensada e só assim poderemos sonhar mais com um transito seguro e de paz.
Mas vamos lutando e denunciando.
Parabens pela ardua e sempre luta na conscientização e informação.
Meu carinhoso abraço de paz e luz.
Bjo.

© Piedade Araújo Sol disse...

bom dia
obrigada por existir e por ser assim.
deixo um beijo

;)

Camila Monteiro disse...

Ainda falta muito para educarmos os motoristas todos!
Mas acho que algumas cosias estão funcionando!
Não podemos deixar de lado agora, precisamos de mais rigidez nessas leis!

Beijão!

MARILENE disse...

A maioria das colisões são frontais. Nossas estradas não ajudam e a imprudência leva a tantas mortes. Bjs.

Vera Lúcia disse...


Olá Lisette,

Bem verdade que há muito a ser feito ainda em prol de um trânsito mais seguro.
Medidas que visem tirar de circulação os maus condutores serão sempre bem-vindas.

Beijo.



Beijo.

Livinha disse...

Lisette minha querida,
finalmente aqui retorno,
um pouco chateada, deveras triste,
pelo tempo, tempo esse que foge do controle.
Estou em falta com você, como
outros amigos também,
pelas razões muitas que nos atropela,
tal como trânsito da vida, quando nos perdemos dela.
Talvez pela embriaguez da alma que não se revela e a gente se engana,
ao mesmo tempo fugindo dela...

Na realidade, das coisas materiais, o trânsito das estradas, nunca sabemos o que nos reserva, pela loucura humana que a própria vida despreza, matando a outros de forma desumana, a quem tanto luta por ela...

Obrigado sempre pelas visitas atenciosa em meu recanto.

Abraços e beijos

Livinha

Anne Lieri disse...

Lisette,não sei o que o que o ser humano tem na cabeça quando vai a toda velocidade num carro desse jeito!E alguns ainda bebem,usam drogas...é mito triste esse índice de colisão frontal e tb acho absurdo os motoristas que forçam a ultrapassagem.Há muito que mudar nessas punições!bjs,

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Mesmo grande parte da população em alerta, cumprindo as normas, sempre haverá os incautos, irresponsáveis, sem a mínima consciência.
As punições, deveriam ser mais duras, que "doesse" mais em quem comete infração.
Minha admiração, pelo que você faz, Alê! Beijos!

Aleatoriamente disse...

Bom dia Lisette!
Esse espaço teu é muito educativo. Nos passa a maneira de expressar o que sentimos, e aprender o que ainda não sabemos bem a respeito do transito.

Amei!
Beijinho linda!

Blue disse...

Vias melhores (estradas e ruas), trasporte público melhores.
Educação.
Só assim pra melhorar.
Mas aqui no Brasil? Never....

Beijo

ॐ Shirley ॐ disse...

Sempre a pressa, a invigilância, a impaciência...Paz e luz, Lisette!

Sônia Silvino, "Crazy about Blogs"! disse...

Este é um outro problema antigo: álcool!
Mesmo com a Lei Seca, os problemas continuam. Quem é irresponsável não respeita leis.
Beijos!