Translate

sexta-feira, 30 de março de 2012

Estudo: Atropelamento mata quase tanto quanto acidentes com carros

O levantamento da PRF apontou que atropelamentos são a segunda maior causa de morte nas rodovias. A pesquisa revelou ainda que 80% das pessoas não consideram perigoso usar acostamento como calçada comum.
A Polícia Rodoviária fez uma constatação dramática. Os atropelamentos nas rodovias federais matam quase o mesmo número de pessoas que os acidentes com carros.
A Rodovia Presidente Dutra corta os estados do Rio de Janeiro e São Paulo e tem grande movimento e um alto índice de acidentes. Em quase toda sua extensão, há muitas comunidades na beira da estrada, e muitas pessoas resolvem atravessar a via em pontos em que não há passarela.
O levantamento apontou que os atropelamentos são a segunda maior causa de acidentes com morte nas rodovias de todo país. Foram 5.085 acidentes registrados em 2011.
O pedreiro Wilson estava voltando a pé para casa e decidiu fazer o caminho mais curto, ao tentar atravessar a rodovia que passa perto da casa dele. “Sofri fratura exposta e vou ficar seis meses sem trabalhar. Devia ter usado a passarela”, conta.
A história do pedreiro se juntou a vários outros casos que estão sendo estudados pelos inspetores do Polícia Rodoviária Federal: a antropóloga Marisa Dreys e o sociólogo Marcos Moura. Os policiais-pesquisadores decidiram ir além do simples registro dos casos. Estão indo de casa em casa, conversar com as vítimas de atropelamentos.
O levantamento revelou: com relação ao uso das estradas, 72% das pessoas que andam a pé em rodovias transformaram as estradas em um caminho de rotina. E 80% não consideram perigoso usar o acostamento como se fosse uma calçada comum.
Já com relação aos atropelamentos, as entrevistas revelaram diferenças entre o que foi registrado nos boletins de ocorrência e nas entrevistas mais detalhadas. Ao todo, 20% dos atropelados escondem das autoridades que estavam sob o efeito do álcool na hora do acidente ou que preferiram não usar as passarelas. E 40% dos atropelamentos aconteceram nos acostamentos, e 60% no meio da rodovia. Já dos atropelamentos que aconteceram à noite, 99% resultaram na morte das vítimas.
Quase a totalidade das pessoas foi atropelada depois de ter atravessado a metade da rodovia. Foi o que aconteceu com o filho de dona Rosilene. Os dois moram em Itaboraí, Região Metropolitana do Rio, perto da BR-101, e atravessaram a estrada para ir até uma loja comprar sapatos. Na segunda pista, o menino foi atropelado e quebrou a perna. “Passa muito carro dia e noite direto”, conta a senhora.
“É uma questão de visibilidade. Elas conseguem enxergar o primeiro momento, mas não conseguem enxergar o segundo. Rodovia não é lugar para se atravessar fora da passarela”, aponta a inspetora Marisa Dreys, da Polícia Rodoviária Federal do RJ
A comunidade vai crescendo, o povoado vai aumentando e, quando nós vemos, as ruas e as praças acabam ficando perto da rodovia. Uma estrada separa a comunidade de seus destinos. A fresta no muro que divide a rodovia é o caminho mais curto para as pessoas que vivem no bairro que foi chegando.
“Isso significa que nos bairros periféricos à rodovia não existe equipamento urbano e estrutura viária suficientes para essa demanda de trânsito das pessoas e nos ensina que essa questão do atropelamento é um problema seriíssimo e que exige um esforço, tanto do ponto de vista de educação, engenharia e de fiscalização”, declara o inspetor Marcos Moura, da Polícia Rodoviária Federal do RJ.

Fonte : g1, Estudo: Atropelamento mata quase tanto quanto acidentes com carros

43 comentários:

ONG ALERTA disse...

Em rodovias deste porte náo deveriam caminhar pois o transito é intenso, ideal haver rua secundárias.
Como atravesar uma rododvia neste pais impossivel, talvez em alguns ponto passarela, mas os pedetres também precisam ser educados para utilizar as passarelas.

Toninhobira disse...

Olha Lisette,quem viaja pelo nordeste sentirá o drama desta questão, inumeras comunidades ao longo das duas rodovias mais intensas e perigosas,como a BR101 e a BR 116.Ilusão pensar em passarelas, elas noa existem.Claro que há irresponsabilidade de ambos lados do pedestre que nao tem opção e das autoridades que não constroem passarelas nos locais de aglomeração.As cidades abraçam as rodovias e as pessoas tem que ficar neste vai e vem.Simplesmente uma lastima esta situação.Otima informação amiga.
Desejo um bom fim de semana com paz e alegria no coração.
Meu abraço e admiração.
Bjo.

Toninhobira disse...

Oi Lisette mais uma observação, seria legal se voce inserisse os botões de compartilhamento com as redes sociais existente, para que a gente possa compartilhar suas boas informações,para que mais pessoas possam ter acesso.
Pense na ideia, é simples colocar estes botões no rodapé da postagem.
Meu abraço.

Agulheta disse...

Sempre devemos alertar para o problemas que são os acidentes,como vivi de perto com este problema e tentar ajudar quando tinha que fazer o socorro as vítimas de trauma.
Agradeço a visita ao blog.Beijinho e bfs

Renata Diniz disse...

Lisette. Eu evito acostamento e fico de olho em qualquer perigo iminente. Mas vejo muitos motoristas trafegando em acostamentos. Beijos!

Maria José Rezende disse...

Olá amiga. Passando para lhe desejar um fim de semana maravilhoso. Beijos carinhosos.

Flor de Jasmim disse...

Lisette minha querida
Nunca mais acaba esta terrivel forma de perder a vida, parece que cada vez existem mais acidentes.

Beijinho e uma flor

alegria de viver disse...

Olá querida
Vim agradecer pelo carinho e desejar um lindo fim de semana.

Com alegria BJS.

SONINHA disse...

E o que mais entristece é que a vida parece não ter o real valor no trânsito...
Beijos, querida!!!!

Cissa Romeu disse...

Várias vezes já testemunhei pedestres atravessar correndo, aqui na 116, em Canoas-RS, e ao lado ter uma passarela..., ora, porque não perdem um pouquinho de tempo para atravessar com segurança, mas não perder a vida? Foi a primeira coisa que me lembrei, pois em alguns casos, os carros não têm como parar.
Beijos!

✿ chica disse...

Incrível isso,não:Pena, falta cuidado, atenção!! RESPEITO! beijos,tudo de bom,chica

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

por aqui tbm a falta de responsabilidade de motorista e pedestre tbm causa muitos acidentes trágicos!!

passando para deixar um beijo e desejar um belo e proveitoso fim de semana!

Janeisa Tomás disse...

Já tinha notado este dado alarmante lendo a cada dia no jornal pelo menos dois casos de atropelamento, é caso muito sério.
Bjs e um ótimo final de semana
www.brasildobem.net

Magia da Inês disse...

Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
¸.•°`♥✿⊱╮
°º♫

Amapola disse...

Boa tarde,querida amiga Lisette.

Tudo continua tendo base na falta de educação e respeito.
O egoísmo faz cada um querer chegar primeiro, como se fosse uma competição.

Tenha um lindo fim de semana abençoado de paz e alegrias.

Beijos.

Leonice disse...

Infelizmente a falta de respeito no trânsito é muito grande, tanto em rodovias como nas cidades.
Um grande abraço Lisettee um ótimo final de semana.

Ane disse...

Isso é muito sério.Aqui onde moro mesmo quando tem passarela de pedestre,a maioria ainda atravessa a rodovia com preguiça de andar um pouco mais,ou dizem que estão apressados e subir a passarela leva mais tempo pra atravessar.É só desculpa pra não fazer a coisa certa...

Andy Santana disse...

Nossa,
não imaginava isso,..
beijos

BlueShell disse...

Desculpa meu atraso mas estive doente...muito.

Olha, aqui é quas eisso...Porque, por um lado os peões não usam a "passadeira"! Mas por outro lado, mesmo usando...há condutores que ignoram a passadeira e atropelam as pessoas.
È sempre um perigo.

Teus artigos são fundamentais para alertar pessoas e salvar vidas.
Obrigada.
BS

Misturação - Ana Karla disse...

Penso que os pedestres precisam também se educarem e zelarem por suas próprias vidas.
Meu filho está começando aquela fase de sair sozinho, atravessar a avenida. Isso me incomoda muito, por que os carros e motos, quando o semáforo fecha, eles ainda passam aos montes. Digo-lhe sempre que tenha a certeza que todos pararam, aí sim atravessar.
Trânsito é um caos de todas as partes. Carros, motos, bicicletas, carroças, pedestres.
Tá tudo errado.

Lisette, um ótimo domingo pra você.
Xeros

Magia da Inês disse...

Bom domingo de Ramos!
Beijinhos.
Minas
¸.•°`♥✿⊱╮
°º♫

SweetMelody disse...

Olá
Sinto muito, este é um tempo muito longo, eu não vim em blogs, postar um breve comentário, não é, que não pensar! mas a falta de tempo, os dias já não são suficientemente longo
Meu blog "diretório" me levar muito tempo, mas é para se divertir, e para aqueles que a usam.
Sempre muito bom as coisas para você, e é um verdadeiro prazer, mas para vir alguns momentos.
Desejo-lhe uma noite maravilhosa
Atenciosamente
Chris!

um pequeno presente para você
http://nsm01.casimages.com/img/2009/05/08/090508120246505743619495.jpg

Maria disse...

Minha amiga passei para lhe desejar um bom domingo e uma semana maravilhosa.
Beijinhos
Maria

Nita disse...

Querida amiga, passei por aqui para desejar um bom domingo, e boa semana!

Beijo da Nita.

Anne Lieri disse...

Lisette,mais uma estatistica muito triste!Precisamos redobrar o cuidado ao dirigir respeitando sempre os pedestres!bjs e bom domingo!

. intemporal . disse...

.

.

. o atropelamento é a face mais visível da falta de civismo . de cidadania . do cuidado acrescido pelo próximo . tão importante quanto nós .

.

. desejo.Lhe uma Páscoa feliz e amplamente renovada .

.

. um abraço meu .

.

.

Lau Milesi disse...

Olá Lisette, a realidade é triste. Só vemos estatísticas como essa, mas os meios de evitá-las se atropelam nos gabinetes dos nossos legisladores.


Um beijo pra você bom domingo.

Everson Russo disse...

Um belo domingo e uma excelente semana pra ti minha amiga, paz e poesia sempre...beijos e beijos.

Michelle Louzeiro Nazar disse...

Oi Lisette! Fico feliz de ver seu trabalho incessante de nos alertar sobre o trânsito e sobre as possíveis soluções para a melhoria do mesmo. Em São Luís está cada vez amis difícil caminhar pela cidade, pois as calçadas quase inexistem amiga!... Um caos! Beijos e boa semana!

Folha em Branco disse...

Eu vi essa matéria, isso é um problema para quem dirige, imagina por exemplo a BR040 que liga o Rio a região serrana, a velocidade permitida é acima dos 100 km, e passa uma pessoa na frente, sempre fiquei com medo, por que é uma responsabilidade de quem está dirigindo, você está com o carro no lugar certo com a velocidade certa, fica complicado e o pior é que vejo muitos, mas muitos passando em baixo da passarela, olha que a concessionária colocou até proteção e não adianta. Sinceramente acho que tinha que fazer por baixo da rodovia quem sabe assim o povo passa. Bjs

Patricia disse...

É um absurdo estes dados.Muitos ficam desapercebidos, principalmente quando estão com crianças;

Uma boa semana, gostaria de informar que meu blog Sei que Deus existe foi excluído sem eu saber porque, estou fazendo um blog novo e gostaria de convida-la para conhecer, já te sigo com meu perfil, não alterou nada nesta parte, obrigada.

http://www.blogueirosquepensam.blogspot.com/

Lorena Viana, disse...

Absurdo! Querida cansei de ver pessoas, crianças passarem na rodovias. Eu mesma, uma vez tive que reduzir e ando com muita calma, pois quando pego a estrada tenho sempre comigo mesma uma preparação psicológica, imagino os motoristas que precisam sempre fazer percusso na estrada, estressado... acontece um acidente rapidinho!
Acredito que deveria ter respeito de ambos lados, ter mais fiscalização e consciência dos pedestres.

Grande beijo e abençoada semana!
Lorena Viana

Teresa Cristina disse...

Oiee!!
Sabe Lisette...lendo seu post, me lembrei da Br 101 onde é muito movmentada aqui em PE, as passarelas são utilizadas para assaltos, então as pessoas tem preferido correrem o rsco de atravessar a Br do que a violência do assalto...complicado!!
Bjs e boa semana

lenalima disse...

Um quadro triste e lástimavel
qdo saimos de casa entregamos nossas vidas os anjos da guarda,pedindo proteção!

abraços!

Elisa T. Campos disse...

É triste a constatação de tantos acidentes diariamente.
Obrigada pelas informações.
Já vi muitos acidentes em acostamentos.
Seu blog é necessário para nos deixar sempre alerta.

Bjs.

Amapola disse...

Passei para lhe dar um abraço, e lhe agradecer pela atenção e gentileza.

Muitas bênçãos!

Beijos.

Lilazdavioleta disse...

Lisette ,
o homem , à partida tem tendência para o cumprimento do estabelecido ,
assim há esta lástima de mortes e feridos , onde há culpa de parte a parte .

Um beijo grande e boa semana .

Everson Russo disse...

Uma bela semana pra ti minha amiga...beijos.

Andy Santana disse...

Obrigado pelo carinho lá no blog,
beijos e boa semana santa.

Vivian disse...

Olá,Lisette!!

É triste isso...
Mas vemos tantas imprudências todos os dias...tantos que não atravessam na faixa de seguranças, as vezes só a uns passos de distância...
Beijos querida!

Maria José Rezende disse...

Olá amiga. Entendo muito bem sobre o vazio que às vezes sente. É uma dor funda no peito, que chega a doer fisicamente. Isso não passa, infelizmente. Aprendemos a conviver com essa ausência, esse buraco no peito. É assim que os dias vão se processando para nós, amiga. EU TE ENTENDO. Beijos carinhosos.

Escritora de Artes disse...

É uma barbaridade tanto atropelamento assim, infelizmente uma estatística de causar pena.

Abraços

Pérola disse...

A morte e o sofrimento fazem parte da vida, apesar de vivermos como se não existissem. O carro veio trazer mais um tipo de acidente que pode provocar dor.Mas, antes de existirem carros, trânsito já havia acidentes e mortes acidentais. De qualquer das formas, nas últimas dácadas vivemos, em média, muitos mais anos, e amortalidade infantil é irrisória comparativamente com o inicio do sec.XX.
Morrer, a unica certeza dos vivos.
Insensibilidade? Pelo contrário, só de imaginar o que pode acontecer aos que amo, nem sei...
Beijinho e fica bem. Gosto da tua preocupação, mas aproveita o que de bom a vida te oferece.