Translate

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Trânsito matou 207 jovens em cinco anos em Porto Alegre, diz EPTC


Cerca de 30% das vítimas de acidentes com mortes nos últimos cinco anos em Porto Alegre eram jovens ou adolescentes, informou a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). Segundo a técnica de trânsito e transporte do órgão, Diva Yara Mello Leite, entre as 680 pessoas que morreram em acidentes nas vias da cidade no período, 207 tinham entre 13 e 25 anos.
No último sábado (16), uma adolescente de 15 anos morreu em um acidente na Zona Norte da capital gaúcha. Um carro Corsa atingiu uma caminhonete Ecosport, que capotou e bateu em um poste. No veículo estavam a vítima, o motorista e outras duas jovens. O condutor do Corsa foi preso, mas foi liberado 12 horas depois. Ele está em liberdade provisória. A Polícia Civil investiga as circunstâncias do acidente.
Um estudo elaborado pela EPTC abrange dados deste ano. Entre 1º de janeiro e esta quarta-feira (21), 166 pessoas morreram no trânsito de Porto Alegre. Metade dos 42 casos em que foi realizado exame toxicológico apontaram que houve uso de álcool ou drogas ilícitas.
"Em 49 casos não houve possibilidade de coleta de dados sobre uso de substâncias como álcool e outras drogas; 25 aguardam resultado da pesquisa; em 21 deu negativo e em 21 foi positivo", explicou a coordenadora de informações de trânsito da EPTC, Fabiane Moscarelli.
O diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari, lamentou os números. Ele afirma que empresa realiza ações de fiscalização e esclarecimento à população, e diz que a comunidade deve participar do enfrentamento à situação.
"Vamos intensificar essas ações durante as festas de final de ano, mas toda a comunidade deve se envolver realmente para uma verdadeira mudança de cultura. O trânsito, pelo número cada vez mais crescente de veículos nas ruas, já apresenta seus riscos naturais. Imaginem quando existe o envolvimento de álcool e drogas nos acidentes", destacou.
Fonte: g1 / globo 2013

sábado, 16 de novembro de 2013

Programação marca Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito


Em setembro de 2013, 125 pedestres morreram nas estradas maranhenses.
Em 2012, o número de vítimas fatais chegou a 954 em todo o Estado.


Os dados são alarmantes. No ano passado, 259 pedestres e 695 motociclistas perderam suas vidas vítimas de acidentes de trânsito no Maranhão, de acordo com o Sistema de Informação e Mortalidade (SIM) da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Este ano, até o mês de setembro, foram registrados 125 óbitos de pedestres e 364 de motociclistas nas estradas maranhenses.
Com o objetivo de lembrar essas pessoas que perderam suas vidas em todo o Maranhão e alertar para que os índices sejam reduzidos, o Comitê Interinstitucional do Projeto Vida no Trânsito em parceria com a Campanha SOS Vida realizará em São Luís, nesse domingo (17), uma série de atividades e ações educativas voltadas para chamar a atenção da sociedade para o problema, em celebração ao Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito.

As atividades serão concentradas na Avenida Litorânea (Praça do Pescador), a partir das 8h, com a seguinte programação: passeata, panfletagem, hasteamento de bandeira, pronunciamentos, exibição de faixas, entre outros.

"Os estados mostram às vítimas e seus familiares que eles também são seres humanos, que sua perda é a perda de todos e que seu sofrimento é compartilhado, ainda que seja apenas em memória às vítimas", diz o coordenador geral da Campanha SOS Vida pela Paz no Trânsito da Maçonaria do Maranhão, Lourival da Cunha Souza, enfatizando que o evento não se destina apenas às vítimas, mas também às suas famílias.

Comitê
O Comitê Institucional do Projeto Vida no Trânsito no Maranhão é formado por membros da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Departamento Estadual de Trânsito do Maranhão (Detran/MA), SMTT, Maçonaria do Maranhão e SEST/SENAT.
A data foi institucionalizada em 1993 pela RoadPeace, uma organização de caridade do Reino Unido que atua em prol das vítimas de acidentes.
Fonte:G1 16/11/2013
  • há 6 hor

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Como evitar colisões


- manter distância do carro da frente, para dar espaço a reações bruscas, em caso de atitudes inadvertidas do outro motorista; 
 - sinalizar corretamente as conversões; 
 - em cruzamentos não sinalizados, o veículo na via da direita tem preferência; se houver placa de "dê a preferência", vale a placa; 
 - quando em marcha ré, retroceder devagar e sempre observando os dois espelhos; 
 - Direção e celular não combinam: além de ser contra a lei atender ligações ao volante, o telefone desvia a atenção do condutor; 
- da percepção do problema à reação por parte do motorista passam-se, pelo menos, dois segundos. Para medir esse intervalo, marque um ponto X e conte "três mil e um, três mil e dois" entre o instante em que o carro da frente passa pelo ponto e o em que o próprio carro passa por ali; se o veículo de trás cruzar o ponto antes dos dois segundos, é porque a distância está pequena. 

Fontes: manual da Autoescola Atlântica e Detran-RJ

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Condições do motorista







 








- fatores físicos como cansaço, visão ou audição comprometidas diminuem a atenção e aumentam os riscos de acidente;
- comer demais ou deixar de se alimentar são atitudes que geram reflexos físicos não aconselháveis a um condutor;
- fatores emocionais e psiocológicos - nervosismo, tensão, inexperiência, excitação ou tristeza - também fazem o motorista perder o foco;
- dirigir com sono, embriado ou sobre efeito de substâncias tóxicas (remédios ou drogas) também não é aconselhável.
Fonte : Fontes: manual da Autoescola Atlântica e Detran-RJ